Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

IBM desenvolve computador do tamanho de um grão de sal

Computador minúsculo pode atuar como selo digital contra a pirataria

Foto: Reprodução

Novo computador da IBM é o menor do mundo e tem o tamanho de um grão de sal. O dispositivo mede 1 x 1 mm e vai usar a tecnologia blockchain para monitorar a entrega de produtos e evitar fraudes e falsificações. Entre as vantagens do microcomputador estão o custo reduzido (US$ 0,10 por unidade) e a economia de energia. Anunciado nesta segunda-feira (19), durante a conferência IBM Think 2018, o protótipo ainda está em fase de testes.

A tecnologia blockchain é a base do mercado de Bitcoin e outras moedas digitais, mas pode ser aplicada em outros cenários que envolvam transações comerciais ou não. O blockchain permite maior segurança, evita fraude e traz clareza a trocas de dados e valores realizadas pela Internet.

Segundo a IBM, o microcomputador poderia ser aplicado diretamente a produtos em trânsito, diminuindo, assim, o risco de que o usuário compre algo falsificado. O histórico da transação é garantido pelo blockchain e a presença do computador no produto, como um tipo de selo de garantia digital, daria total segurança contra o risco da pirataria – sobretudo em produtos importados. Outros usos podem associar o “menor computador do mundo” a celulares, computadores, smartwatches e etc.

Por conta dessas possibilidades, a criação de um computador tão pequeno representa uma série de vatangens. A primeira delas está no custo, que a IBM menciona estacionar em US$ 0,10 centavos de dólar por unidade (algo em torno de R$ 0,32, em conversão direta). Outro ponto positivo é o consumo de energia, substancialmente reduzido se comparado a um PC convencional.

A IBM não especificou em detalhes a ficha-técnica do novo computador, nem mesmo quando pretende colocar a tecnologia no mercado, mas mencionou que o aparelho abriga milhares de transistores e tem desempenho que pode ser comparado com o de processadores do início da década de 1990, como os históricos 486 de Intel e AMD.

Além da CPU em si, o novo IBM, que mede 1 x 1 mm, tem memória RAM, LED para transmitir dados, sensor para recebê-los e uma pequena célula fotovoltaica que permite a geração da pequena quantidade de eletricidade necessária a partir da luz do sol.

Carregando