Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Ninar realiza programação especial em alusão ao Dia Internacional da Síndrome de Down

Cerca de 15 famílias assistidas e 15 convidadas participam das atividades, que se estendem até sexta-feira, dia que fecha o ciclo semanal de atendimento

Foto: Reprodução

O Dia Internacional da Síndrome de Down foi celebrado, nesta quarta-feira (21), na Casa de Apoio Ninar. Governo do Estado promove, desde o início da semana, ações de assistência em saúde e atividades integrativas para crianças com Down e suas famílias na Casa de Apoio Ninar. A programação especial, voltada para crianças com Down, familiares e profissionais da unidade, incluiu dinâmicas, oficinas de culinária, brinquedos e exposições.

Cerca de 15 famílias assistidas e 15 convidadas participam das atividades, que se estendem até sexta-feira, dia que fecha o ciclo semanal de atendimento. Para a diretora da unidade, Patrícia Sousa, pessoas com down, dentre todos com problemas de neurodesenvolvimento, são as que mais conseguiram espaço na sociedade e são também as com menos limitações no dia a dia.

“A maioria dos pacientes com down adultos está inserida na sociedade, trabalhando e sendo ativos. Recebemos uma vez por mês esse público, que passa por todos os circuitos oferecidos na Casa de Apoio Ninar. Nosso objetivo é que essas famílias possam construir uma história autônoma”, comentou.

Nesta quarta-feira, além do circuito regular da casa, com dinâmicas com educador físico, musicalização e oficina Cozinha Amiga, houve também bate-papo com a escritora Sharlene Serra, autora da obra “Aprendendo com Biel”, cujo personagem tem down, exposição das obras da pintora Marina, que tem paralisia cerebral, oficinal de arte em balões, brincadeiras e recreação.

Nayane Aires e Rafael Lopes levam o filho Enzo Raphael para acompanhamento na Casa de Apoio Ninar desde os 11 meses. Hoje, com um ano e quatro meses, a criança tem um desenvolvimento exemplar para idade, segundo os pais, em função do trabalho feito na unidade. “Todo o acompanhamento ele recebe aqui, e isso faz muita diferença. Na primeira semana, Enzo aprendeu muito em termos de locomoção e coordenação motora, socialização. As técnicas, que eles ensinam aqui e aprimoramos em casa, fazem muita diferença”, afirmou a mãe.

Para a mãe de Enzo Raphael, o Dia Internacional da Síndrome de Down representa a superação diária e agradecimento para a famílias com crianças com Down. “Serve para mostrar para as pessoas que não acreditam que eles são capazes, que eles podem tudo o que uma criança dita comum pode. Dizem que eles são dependentes de nós, mas, na verdade, nós que somos dependentes do amor deles”, disse.

Conhecendo a Casa de Apoio Ninar pela primeira vez, a administradora Mirella Martins ficou encantada com o que encontrou. O filho com Down, João Victor, de 6 anos, participou das atividades especiais como convidado.

“A estrutura, o espaço, as pessoas, tudo é maravilhoso. Do porteiro às atendentes, parece que têm prazer em atender. Achei muito boa ideia fazer a programação. A data serve para lembrar que eles podem tudo em todos os 365 dias do ano. Ainda existe preconceito. Como meu filho é criança e convive com muitas outras na escola, natação e futebol, penso que essas crianças serão os futuros adultos respeitosos”, afirmou.

Carregando