Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Salários astronômicos que podem colocar séries em xeque

David Schwimmer, eternamente conhecido como o Ross de Friends, foi o primeiro do célebre elenco a começar a receber uma chuva de ofertas cinematográficas

Os atores de 'The Big Bang Theory'. (© Fornecido por El Pais Brasil)

David Schwimmer, eternamente conhecido como o Ross de Friends, foi o primeiro do célebre elenco a começar a receber uma chuva de ofertas cinematográficas. Era a hora de pedir um aumento de salário, mas, em vez de tomar essa liberdade, apelou ao socialismo da sua companhia teatral e consultou seus colegas. Cada salário era diferente, então eles deveriam negociar juntos. Se a NBC discriminava um, não teria nenhum. No final, acabaram com um milhão de dólares por meia hora. Ainda recebem 20 milhões anuais (67 milhões de reais) pelas reprises. Foi uma mudança de paradigma, mas também uma cifra que quase não se repetiria na TV aberta. Só o elenco de The Big Bang Theory alcançou essa cifra redonda, antes de um corte para que fossem equiparados às colegas mulheres.

Conquistaram isso com suor e lágrimas, mas agora o ecossistema é diferente. A Apple está prestes a aterrissar na televisão, e o que ela oferece? Dinheiro, muito dinheiro. Salários que têm o poder de alterar para sempre o mundo das séries, ou atropelá-lo. A empresa criada por Steve Jobs pagará 1,25 milhão (4,19 milhões de reais) a Jennifer Aniston (tudo remete a Friends) e Reese Whiterspoon por cada um dos 20 episódios da sua nova série. O salário se infla para as estrelas do cinema mesmo sem provas de que elas possam triunfar semanalmente. Foi assim com Naomi Watts e seus 500.000 dólares por episódio na esquecida Gypsy, da Netflix, e pode ocorrer com a volta de George Clooney com Catch22, que o levará ao clube do milhão, do qual também participam os atores de Game of Thrones.

Quando o elenco de Big Little Lies soube dessa negociação, também a levou à HBO. A própria Whiterspoon e Nicole Kidman passarão dos 350.000 para o milhão de dólares redondo na sua segunda temporada. Se não tivessem aceitado, a Apple estava à espera. Reese é afinal de contas implacável produtora de ambas as equipes. Dá sua vida por elas.

Elas negociaram unidas. Aplicaram a lição de Friends. Mas às vezes há quem a rompa, e ganhe. As crianças de Stranger Things acabam de receber um aumento. Seu salário se multiplicará por 12, mas Millie Bobby Brown foi por sua conta, e seu cachê será similar ao dos adultos. Eleven tem, afinal de contas, até produtora própria. Nem todos são tão generosos como Ross.

Cachês recorde

  • 1,1 milhão de dólares por episódio: Kit Harington, Emilia Clark, Peter Dinklage, Lena Headey e
  • Nicolaj Coster-Waldau, em Game of Thrones (HBO)
  • 20 milhões por ano: Ellen Pompeo em Grey’s Anatomy (ABC)
  • Entre 900.000 e um milhão por episódio: Os cinco atores principais de The Big Bang Theory (CBS)
  • 750.000 dólares: Alexis Bledel e Lauren Graham em Gilmore Girls (Netflix)
  • 650.000 dólares: Andrew Lincoln e Norman Reedus em The Walking Dead (AMC)
  • 650.000 dólares: Dwayne Johnson em Baller (HBO)
  • 525.000 dólares: Mark Hamon em NCIS6: Investigação Naval (CBS)
  • 450.000 dólares: Claire Danes em Homeland (Showtime)
  • 450.000 dólares: Mariska Hargitay em Law and Order: Special Victims Unit (NBC)

 

(EL PAÍS / Autor: Eneko Ruiz Jiménez)

Carregando