Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Tese do MPMA leva a condenação no Tribunal do Júri

A sentença foi assinada pela juíza Carolina de Sousa Castro

Foto: Reprodução

Em sessão do Tribunal do Júri realizada na última terça-feira, 3, em Viana, Thallys Diennio Cutrim Muniz foi condenado a 21 anos de reclusão, em regime inicialmente fechado, pelo assassinato de João da Cruz Barros. Atuou no júri o promotor de justiça Gustavo de Oliveira Bueno. A sentença foi assinada pela juíza Carolina de Sousa Castro.

O crime ocorreu em 29 de julho de 2015. O condenado e a vítima haviam iniciado uma discussão causada por ameaças feitas, dias antes, por Thallys Muniz a sua tia, companheira de João da Cruz Barros. No caminho para casa, João da Cruz foi atingido por quatro facadas, duas delas quando já estava caído.

A vítima foi socorrida e levada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu no dia 1° de agosto de 2015.

Os jurados acolheram a tese defendida pelo Ministério Público do Maranhão, condenando Thallys Muniz por homicídio qualificado por motivo fútil e por meio de recurso que impossibilitou a defesa da vítima. A pena deverá ser cumprida na Unidade Prisional de Viana.

Carregando