Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Instituto Jackson Lago rebate nota publicada pelo jornal O Estado do Maranhão

Jornal O Estado do Maranhão afirmou em sua edição que o ex-governador Jackson Lago foi cassado por pedir votos fora do período eleitoral

Foto: Reprodução

O Instituto Jackson Lago rebateu, neste sábado (26), uma nota publicada na coluna Estado Maior, do jornal O Estado do Maranhão, que afirma, em sua edição, que o ex-governador Jackson Lago foi cassado por uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral por pedir votos, de acordo com o jornal, de maneira explícita em Codó e São José de Ribamar, fora do período permitido.

De acordo com o Instituto Jackson Lago, o ex-governador nunca pediu votos para sua campanha muito menos exercia cargo público à época. Além disso, afirma o Instituto, “todos sabem que a cassação de Jackson Lago foi um estupro judicial comandado pelas forças retrógradas locais e nacionais”.

Eis a íntegra:

REPOSIÇÃO DA VERDADE
Sobre a matéria da coluna Estado Maior do Estado do Maranhão de hoje, sábado, cabe-nos o dever de informar, para repor a verdade dos fatos, que o ex-governador Jackson Lago, patrono deste Instituto, não pediu votos para a sua futura campanha, nem exercia, à época, qualquer cargo público.
A sua cassação, como todos sabem, foi um estupro judicial condenado pelo mundo jurídico nacional e comandado pelas forças retrógradas locais e nacionais.
Instituto Jackson Lago.

Carregando