Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

IBGE divulgará nesta sexta-feira índice de inflação de São Luís

Capital maranhense foi incluída no Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor

A partir de agora, a divulgação será feita mensalmente. (Foto: Ilustração)

Nesta sexta-feira, dia 8, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgará a variação de preços em São Luís, relativo ao mês de maio/2018. Serão repassados os dados referentes ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), taxas essas que medem a inflação na capital maranhense. Ambos os índices compõem o Sistema Nacional de Índice de Preço ao Consumidor (SNIPC).

A divulgação acontecerá às 9h no auditório da unidade estadual do IBGE no Maranhão, localizada na Rua de Nazaré e Odyllo, no centro de São Luís. Além da capital, o IBGE passará a medir mensalmente a variação de preços nas cidades de Aracaju (SE) e Rio Branco (AC). Com isso, o SNIPC atinge a cobertura de um total de 16 locais, aumentando a representatividade do Norte e Nordeste no cálculo da inflação do país.

Além das novas áreas, a cesta de itens e subitens dos índices de preços será ampliada. Entre os novos subitens, estão o sururu (molusco semelhante ao mexilhão), em Aracaju, e os peixes curimatã e tambaqui, ambos em São Luís e Rio Branco. Isso comprova a amplitude do SNIPC que leva em consideração as especificidades de consumo de cada local.

Atualmente, o IBGE faz todos os meses a divulgação da taxa de inflação referente às regiões metropolitanas de Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Vitória, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, além do Distrito Federal e dos municípios de Goiânia e Campo Grande. A entrada dos novos locais está inserida num processo gradativo de expansão da área do SNIPC.

Índice – O IPCA é utilizado pelo Banco Central como um medidor oficial da taxa de inflação no Brasil, oferecendo a variação dos preços para o consumidor final. A pesquisa objetiva saber quais foram os preços cobrados ao consumidor em estabelecimentos comerciais, prestadores de serviços, domicílios (para verificar valores de aluguel) e concessionárias de serviços públicos. Em geral, a coleta dos dados acontece de 1° ao dia 30 do mês de referência, comparados com os preços praticados nos 30 dias anteriores a esse do mês de referência.

São considerados nove grupos de produtos e serviços: alimentação e bebidas; artigos de residência; comunicação; despesas pessoais; educação; habitação; saúde e cuidados pessoais; transportes; e vestuário. Eles são subdivididos em outros itens. Ao todo, são consideradas as variações de preços de 465 subitens.

Carregando