Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Porto do Itaqui registra novo recorde histórico

A soja, que já havia registrado recorde de movimentação mensal em maio, apresentou crescimento de mais de 10% fechando o semestre com 4,347 milhões de toneladas

Foto: Reprodução

O Porto do Itaqui tem um novo recorde de movimentação mensal. Somente em junho foram 2,236 milhões de toneladas movimentadas, 10% de acréscimo em relação a junho de 2017. Também o recorde de movimentação no semestre foi batido. De janeiro a junho foram 9,283 milhões de toneladas, o que representa crescimento de 4% em relação ao total movimentado no primeiro semestre de 2017.

Esses expressivos resultados reafirmam os avanços de produtividade registrados no porto a partir de 2015 e refletem o bom desempenho das diversas cargas operadas. Os derivados de petróleo, por exemplo, tiveram crescimento 11% no mês, o que sinaliza uma retomada das movimentações de Entreposto no Porto do Itaqui. Com a entrada em operação do novo píer petroleiro, ainda no mês julho, deve haver um incremento ainda maior na capacidade de operação de granéis líquidos, com crescimento estimado em 40%.

A soja, que já havia registrado recorde de movimentação mensal em maio, apresentou crescimento de mais de 10% fechando o semestre com 4,347 milhões de toneladas. E a celulose movimentou mais de 720 mil toneladas. Outros granéis sólidos, como fertilizantes, seguiram a tendência de crescimento com movimentação 67% maior em junho 2018, no comparativo com o mesmo período do ano anterior.

Atenta a esse movimento crescente, a EMAP, empresa pública que administra o porto do Itaqui, vem desenvolvendo estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental para implantação de novos terminais, voltados para a movimentação e armazenagem de granéis sólidos e combustíveis. “Um novo terminal de líquidos já está sendo construído e o plano é dobrar a capacidade de armazenagem em três anos”, afirma Ted Lago, presidente da EMAP.

Porto referência

Muitos são os avanços concretizados no Porto do Itaqui. A modernização da gestão, aliada a um crescente desempenho operacional, tornaram o Itaqui referência na região Centro-Norte e no país como um todo. Os investimentos que o Governo do Maranhão vem realizando por meio da EMAP tem funcionado como importante atrativo para alavancar novos negócios e resgatar a credibilidade e interesse de investidores de vários países do mundo e outras regiões do Brasil.

A EMAP vem trabalhando, junto ao mercado, para que o Itaqui volte a ter uma linha regular de contêiner e carga geral. Para isso o porto conta com novo pátio, entregue no final de 2017, equipado para receber também carga refrigerada, o que favorece a operação com carne processada. Sempre com foco na atração de novos negócios a EMAP trabalha em parceria com órgãos públicos e privados para o desenvolvimento da cadeia do agronegócio, divulgando o Maranhão e o Itaqui em feiras nacionais e regionais.

Obras e investimentos

Em três anos a EMAP já investiu R$ 161 milhões em obras de modernização da infraestrutura portuária e serviços de melhorias, além de reformas e manutenção. A lista de obras entregues é extensa e inclui um novo sistema de iluminação da área primária, melhorias no Pátio de Regulação de Carretas e nova estrutura de controle de acesso com a construção de portaria avançada.

Além do novo Pátio de cargas e contêineres, um moderno sistema de combate incêndio e barreiras de contenção foi instalado na linha de cais, dando mais segurança as operações. Destaque para o novo píer petroleiro, e para o novo Centro de Controle Operacional – com implantação de um moderno sistema que atua no controle da movimentação e programação de navios, sistema de rádios digitais e do sistema de identificação automática de navios (AIS), utilizado para o monitoramento em tempo real das áreas de fundeio e canais de acesso aquaviário ao porto.

Foram ainda incorporadas novas tecnologias como o acesso por biometria, automação de portarias e balanças e a instalação de rádios digitais em estações fixas e móveis, ampliando a área de cobertura, controle de acesso de veículos por RFID (identificação por radiofrequência), dentre outras.

Investimentos privados

Além das realizações implementadas com recursos próprios da EMAP, atores privados, atraídos pelo novo momento que vive o Itaqui e confiantes na continuidade dos acertos da gestão, vem intensificando investimentos e antecipando a prorrogação de contratos. Novos terminais de cargas gerais e granéis líquidos estão sendo erguidos na poligonal do porto e entorno, contribuindo para ampliar e modernizar ainda mais a recepção, armazenamento e expedição de cargas.

Terminais externos

Além do Porto do Itaqui, a EMAP é responsável pela administração dos terminais de ferryboat da Ponta da Espera e Cujupe e Cais de São José de Ribamar. Aqui também muitos são os avanços, fruto dos investimentos realizados, conferindo maior segurança e conforto aos passageiros e modernizando as estruturas de embarque e desembarque.

O novo Cais de Ribamar incrementou o turismo e dinamizou a cidade balneária, presenteando seus moradores com uma bela área de lazer. Em Ponta da Espera foi entregue uma nova unidade de segurança, nova área de vivência com toda a estrutura para receber os mais de 1,8 milhão de passageiros que anualmente utilizam o ferryboat, importante conexão entre a Ilha de São Luis e o continente.

Cujupe agora tem um amplo e moderno terminal, pondo fim a décadas de abandono a que foi relegado. A ala sul do novo terminal de passageiros já está em funcionamento e, em mais alguns meses será definitivamente entregue à população um moderno equipamento multimodal, integrando o transporte aquaviário ao terrestre por meio de uma rodoviária construída na mesma área. Novos banheiros, praça de alimentação, internet gratuita, terminal rodoviário, balcão de informações, lojas de conveniência, conforto e segurança são marcas dessa obra que recebeu recentemente o prêmio de sustentabilidade da Revista Porto e Navios, principal publicação brasileira do setor.

Cuidados com o meio ambiente, como reaproveitamento da água de chuva e estação de tratamento de esgoto, aliados a responsabilidade social, expressa no aproveitamento de mão de obra local durante toda a obra, além de um projeto voltado para a qualificação e inclusão de vendedores ambulantes que passam a ocupar boxes especialmente construídos e equipados, são alguns dos itens que levaram a EMAP a ficar em primeiro lugar na competição nacional realizada pela revista, que teve outros 3 portos finalistas.

Relação Porto-Cidade

A capacitação dos vendedores do terminal de Cujupe vai oferecer novas oportunidades para geração de renda e melhor qualidade de vida a esses trabalhadores que ocuparão os 48 boxes no novo Terminal do Cujupe. Os comerciantes estão sendo treinados em atendimento ao cliente, boas práticas em manipulação de alimentos, empreendedorismo, associativismo e gestão financeira.

Outra iniciativa relevante da EMAP é a criação do Comitê de Responsabilidade Social da Área Itaqui Bacanga, instituído em 2015 com o propósito de aproximar as empresas que atuam naquele território para que possam

Carregando