Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

4 dicas fundamentais para sair do vermelho

Reunimos abaixo quatro dicas fundamentais para quem quer organizar suas finanças e sair do vermelho

Imagem: shutterstock.com

Dados de um recente estudo divulgado pela Serasa Experian constatam: 61,1 milhões de brasileiros estavam, em novembro de 2017, com dívidas em atraso. A inadimplência atingiu recordes históricos e mostrou que o brasileiro teve grande dificuldade em quitar suas dívidas no ano de 2017.

Esse estudo comprova que existe uma grande dificuldade quando o assunto é o controle financeiro. A Serasa Experian também identificou que apesar do brasileiro ter acesso à informação e saber quais são as atitudes a tomar para melhorar sua vida financeira, a maioria das pessoas não aplicam estes conhecimentos de forma prática e apresentam um comportamento financeiro indevido.

Reunimos abaixo quatro dicas fundamentais para quem quer organizar suas finanças e sair do vermelho o mais rápido possível. Confira!

1) Mapeie todos os gastos

Anotar (literalmente) todos os gastos é fundamental para a compreensão das despesas mensais. O mapeamento das despesas permite descobrir exatamente para onde vai o dinheiro – contas, compras para a residência, saúde, lazer, supérfluos, etc – e ajuda a saber onde é possível diminuir ou até mesmo cortar custos.

Inicialmente, para quem não tem o hábito de controlar os custos, a dica é criar uma planilha e alimentá-la diariamente quando chegar em casa, inserindo linha a linha tudo que foi gasto naquele dia, do pãozinho francês às passagens de ônibus. Assim torna-se viável compreender seus padrões de consumo e saber como manejar custos.

2) Crédito pessoal pode ser ótima solução

Trocar diversas dívidas com valores de juros diferentes e parcelas com valores variados por uma única dívida pode ser uma solução excelente para equilibrar o orçamento. O crédito pessoal tende a ajudar na resolução destas dívidas pulverizadas, tornando-se uma única despesa mensal.

Para isso, busque negociar todas as dívidas existentes e os descontos possíveis para o pagamento delas à vista. Depois, basta reunir todas – ou ao menos as mais caras e longas – e quitá-las com o empréstimo pessoal. Para facilitar ainda mais o processo, existem diversas plataformas de crédito pessoal online, que desburocratizam o pedido de empréstimo e liberam o dinheiro em poucas horas após a aprovação. Mas esteja atento: utilize apenas sites confiáveis e com boas avaliações.

3) Atenção ao cartão de crédito

Muitas pessoas utilizam o cartão como uma forma de “jogar” as despesas para o próximo mês. Porém, essa pode ser uma prática ruim para a saúde financeira, pois caso a fatura chegue e o cliente não consiga pagá-la por completo, será necessário lidar com os altos juros de refinanciamento ou reparcelamento. Portanto, para quem está precisando sair do vermelho, a dica é utilizar o cartão de crédito apenas em emergências, sempre verificando se a parcela da fatura caberá nas suas contas.

4) Prefira pagar à vista

Planeje-se antes de comprar algum bem ou produto, evitando a necessidade de parcelamento (o que cria novas dívidas) e priorizando o pagamento à vista. Se não poder comprar no momento e a aquisição puder esperar, faça as contas de quanto precisa poupar por mês até reunir o valor total do item.

Carregando