Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Maranhão ganha Casa do Tambor de Crioula e novo Museu de Artes Visuais no Centro Histórico de São Luís

As obras foram realizadas pelo Governo Federal, por meio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e as casas ficarão vinculadas à Secretaria de Cultura e Turismo do Estado (Sectur)

A Casa do Tambor de Crioula terá um primeiro piso destinado à exposição permanente, e loja de itens relacionados à manifestação. No segundo e terceiro piso, haverá salas para oficinas, aulas de dança e terraço externo para apresentações. (Foto: Divulgação)

Duas importantes casas de cultura foram entregues à população maranhense sexta-feira (13). Na rua Portugal, o Museu de Artes Visuais (MAV) foi reinaugurado após período fechado para reformas e, na Rua da Estrela, também no Centro Histórico de São Luís, um novo museu, a Casa do Tambor de Crioula vai salvaguardar uma das principais manifestações culturais locais e patrimônio imaterial do Brasil.

As obras foram realizadas pelo Governo Federal, por meio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e as casas ficarão vinculadas à Secretaria de Cultura e Turismo do Estado (Sectur).

“Essa é uma das oito obras que entregamos dentro do Programa PAC Cidades Históricas em São Luís e são obras fundamentais para a valorização desse Centro Histórico”, comentou a presidente do Iphan, Kátia Bogéa.

“Entregamos hoje o Museu de Artes Visuais, que é extremamente visitado na principal rua do Centro Histórico, que é a Rua Portugal e, aqui próximo, a Casa do Tambor de Crioula, do tambor que é uma das 43 manifestações culturais que são patrimônio imaterial do Brasil”, completou a presidente.

O secretário de Estado da Cultura e Turismo, Diego Galdino, aplaudiu a ação e disse que a preservação do patrimônio e a recuperação dos equipamentos culturais contribui para a revitalização da cidade.

“Ter um espaço de referência para mostrar a beleza do tambor de crioula é mais do que merecido, é uma das expressões de maior identidade cultural no nosso estado, e como tal precisa ser valorizada. Já o Museu de Artes Visuais retorna com um espaço novo e já estamos trabalhando na curadoria visando a realização de exposições e eventos para atrair cada vez mais visitantes”, afirmou.

Casa do Tambor de Crioula

Usando uma das salas para se arrumar e aquecer os tambores da apresentação, a coreira Vitalina da Silva Berredo, que aos 63 anos integra três grupos de tambor de crioula, não escondia a felicidade com a casa.

“Adoro dançar. Essa casa é uma maravilha, é tudo de bom, quero que seja bem conservada e tem que ter movimento”, comentou.

Sobre a relação com o tambor: “Vem de família, sou de quilombo, do Quilombo São Sebastião dos Pretos, minha mãe dançava, é raiz. Minhas sobrinhas dançam, vem de dentro”, contou a moradora do Bairro de Fátima em São Luís.

O superintendente de Patrimônio Imaterial da Sectur, Neto de Azile, destacou que a Casa serve de referência, salvaguarda e que é um espaço colaborativo para os detentores da cultura.

“O processo de construção dessa casa é identitário, colaborativo. Hoje é a materialização de todo um trabalho de preservação do tambor de crioula, a casa é um espaço de vivência, convivência e transmissão”, disse.

A Casa do Tambor de Crioula terá um primeiro piso destinado à exposição permanente, e loja de itens relacionados à manifestação. No segundo e terceiro piso, haverá salas para oficinas, aulas de dança e terraço externo para apresentações.

Museu de Artes Visuais

O prédio do Museu de Artes Visuais integra um dos conjuntos mais bonitos de sobrados com fachadas em azulejos da Rua Portugal, Centro Histórico de São Luís. O prédio do Museu é uma construção do século XIX, composta de três pavimentos e um mirante, com características típicas dos sobrados ludovicenses.

A obra de restauração contemplou serviços gerais de restauração arquitetônica e da fachada de azulejos, além de condições de acessibilidade, novas iluminações e climatização para as salas de exposição. Ainda sem data de estreia, a próxima exposição do museu trará obras de mais de 25 artistas, inéditas no estado.

Carregando