Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Seminários da área forense são iniciados em São Luís com público diversificado

Os seminários estão sendo organizados e promovidos pela Associação de Polícia Técnico-Científica do Maranhão e Associação Brasileira de Criminalística

Diversas autoridades compuseram a mesa de abertura dos seminários. (Foto: Noslen Costa)

Por Nelson Melo

Em um auditório lotado, foi realizada a abertura, na noite desta quarta-feira (15), do “II Seminário da Perícia Oficial do Maranhão” e “VII Seminário Nacional de DNA e Laboratórios Forenses”, no Fórum Desembargador Sarney Costa, em São Luís. A solenidade contou com a presença de diversas autoridades, das mais variadas áreas, sendo que o público era muito dinâmico e composto por profissionais e estudantes de diversificados ramos.

A declaração da abertura oficial dos seminários foi realizada por Walney José de Almeida, vice-presidente da Associação Brasileira de Criminalística (ABC), e por Érica Brito, presidente da Associação de Polícia Técnico-Científica do Maranhão (Apotec-MA), mas, antes, todos os presentes no auditório ficaram de pé, devido ao Hino Nacional Brasileiro. Também à mesa, Miguel Alves da Silva Neto, titular da Superintendência de Polícia Técnico-Científica (SPTC), discursou que os dois seminários estavam consolidando o excelente trabalho feito pelos peritos criminais no Maranhão.

Nas palavras dele, tudo se reflete no compromisso com o trabalho pericial em busca da verdade, a partir da coleta de vestígios e identificação dos autores de delitos. Presidente do Conselho Nacional da Perícia Criminal, Sandra Maria dos Santos citou que estava muito feliz em participar do evento no Maranhão, sendo que classificou o momento como uma oportunidade para compartilhar conhecimento e fortalecer o trabalho rotineiro dos peritos criminais de todo o Brasil.

Outros que discursaram e que compuseram a mesa foram Luiz Gonzaga Martins Coelho, procurador-geral de Justiça do Maranhão; delegado Jefferson Portela, secretário estadual de Segurança Pública, Érica Brito, presidente da Apotec-MA, e outros. A Associação de Polícia Técnico-Científica do Maranhão, inclusive, organizou os seminários, juntamente com a Associação Brasileira de Criminalística. Érica não escondia sua empolgação e satisfação, especialmente porque muitas pessoas compareceram ao auditório para prestigiar o evento, que consolidou a Perícia Criminal como um mecanismo de combate às práticas ilícitas.

Também prestigiaram o evento autoridades e profissionais como Sérgio Penha, superintendente da Caixa Econômica Federal no Maranhão; coronel Luongo, comandante-geral da Polícia Militar do Maranhão; coronel Célio Roberto, comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão; Tânia Lígia e Marco Simões Júnior, coordenadores do Instituto Nacional de Perícias e Ciências Forenses (Infor-MA); Nelson Melo, jornalista e autor de dois livros sobre facções criminosas no Maranhão; subtenente Noslen, bombeiro militar e estudante de pós-graduação em Perícia Criminal; Diva Maria de Barros, diretora do Fórum Desembargador Sarney Costa; Pablo Abdon da Costa Francez, perito criminal e autor de vários livros sobre Biologia Forense e temas afins, e Christhiane Cutrim, diretora do Instituto de Genética Forense (IGF) do Maranhão.

Importante salientar que os seminários continuam acontecendo, sendo que o evento será encerrado na sexta-feira (17) e integrará peritos oficiais, pesquisadores, acadêmicos e gestores, que oferecerão uma extensa atividade, com oferta de minicursos, palestras e exposição de livros da área forense ou vinculados ao ramo pericial. Está sendo abordado, por exemplo, sobre a análise dos procedimentos de coletas em vítimas de violências sexuais e os impactos na qualidade do exame. Assim como acerca da análise dos procedimentos das coletas críticas de cadáveres de identidade ignorada.

O II Seminário da Perícia Oficial do Maranhão tem o objetivo de apresentar pesquisas na área forense e que são desenvolvidas pelos peritos oficiais de natureza criminal. Como, também, o estudo de casos ocorridos no Maranhão. O encontro possibilitará a difusão do conhecimento, nessa simbiose entre quem atua na área e quem desenvolve pesquisas na ciência forense.

O VII Seminário Nacional de DNA e Laboratórios Forenses, por sua vez, pretende ampliar o debate de temas específicos, a partir dos conteúdos transmitidos pelos mais renomados palestrantes, juristas e pesquisadores conhecidos nacionalmente e internacionalmente. O evento levará para avaliação e conhecimento novos equipamentos e metodologias, que são importantes para a atualização e inovação no que tange às demandas periciais.

 

Carregando