Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Maranhão ocupa o 2º lugar no ranking de estados com maior número de queimadas

Desde o início do ano já foram identificados mais de quatro mil focos de incêndio, segundo pesquisa

Queimadas podem prejudicar o meio ambiente e a saúde humana (Foto: Reprodução)

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Maranhão chegou ao segundo lugar no ranking dos estados brasileiros com o maior número de focos de queimadas. De janeiro deste ano até o momento já foram identificados 4.062 focos de incêndio no estado.

Segundo o Inpe, o Maranhão fica atrás apenas do estado do Mato Grosso que tem mais de 7.300 focos. Nas regiões sul e sudoeste do estado as queimadas ameaçam também reservas indígenas e áreas de proteção ambiental. Por isso, a vigilância e prevenção são fundamentais para evitar o registro de queimadas.

Os municípios de Mirador e Balsas estão incluídos entre os dez do Brasil com o maior número de queimadas. Em Mirador, onde existe um parque estadual com mais de 437 mil hectares, foram registradas 409 ocorrências neste ano. Já em Balsas, que concentra as maiores plantações de soja, milho e algodão do estado, são 383 focos de queimadas.

O principal problema das queimadas é que podem acabar com a biodiversidade, matando plantas, animais e os microorganismos fundamentais para o equilíbrio ecológico, causando sérios prejuízos à fauna e à flora, reduzindo a cobertura vegetal, diminuindo a fertilidade do solo e comprometendo a qualidade do ar e, consequentemente, a saúde humana, provocando vários tipos de doenças, principalmente respiratórias.

Nas áreas rurais, as queimadas diminuem a fertilidade dos solos, tornando as lavouras menos produtivas. Além disso, comprometem a qualidade da água, pois destroem as matas ciliares, que são a proteção dos rios, riachos, córregos e ribeirões, contribuindo para a ocorrência de seca e a baixa unidade relativa do ar.

Carregando