Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Sebrae inscreve MPEs para XX Encontro Internacional de Negócios do Nordeste

O evento, que ocorrerá de 12 a 14 de novembro em Fortaleza, pretende aproximar micro e pequenas empresas de compradores internacionais

Foto: Reprodução

As inscrições para o XX Encontro Internacional de Negócios do Nordeste (EINNE) foram prorrogadas. Agora as empresas dos segmentos de empresas dos segmentos de Alimentos e Bebidas (cachaça, doces, chocolates, sucos, água de coco); Orgânicos e Comércio Justo (café e chás, polpa de frutas, frutas, mel, própolis, castanha); Cosméticos (cremes de beleza e cremes nutritivos, perfumes e águas de colônia, loções tônicas cosméticos capilares e sabonetes) e Moda (infantil, praia, fitness e íntima), têm até o dia 31 de agosto para fazer a pré-inscrição para participar.

O evento, que ocorrerá de 12 a 14 de novembro em Fortaleza, pretende aproximar micro e pequenas empresas de compradores internacionais, a fim de facilitar o acesso desses pequenos negócios a novos mercados, importante neste momento de crise.

Por isso o EINNE é considerado estratégico para a região, porque tem funcionado como uma importante vitrine para os empreendedores, contribuindo para o incremento do processo de internacionalização dos pequenos negócios nordestinos.

O Sebrae auxiliará o pequeno empresário no processo de amadurecimento e preparação para exportação, com capacitação e planejamento para exportar, numa forma de assegurar o aumento da competitividade dos negócios atendidos. Desta forma, cada segmento será trabalhado por consultores especializados.

“Este é mais uma oportunidade que o Sebrae está ofertando às Micro e Pequenas Empresas (MPEs) maranhenses para fazer relacionamento, conhecer melhores práticas e se preparar para atuar em novos mercados. Vender para outros países traz bons resultados e exige excelência e preparação e este evento proporciona formas de que as MPEs maranhenses possam acessar o mercado internacional”, disse o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins.

No encontro entre as empresas ofertantes e demandantes, será utilizada a ferramenta de promoção comercial para aproximar os empreendedores nacionais e internacionais por meio da metodologia de Rodada de Negócios, acompanhada por intérpretes que auxiliarão cada comprador.

Em cada ambiente de negócio existirá um espaço voltado para exposição dos principais produtos dos ofertantes. No lado externo do ambiente de negociação será montado um showroom, estandes institucionais, balcão de informações e orientação internacional. “Já temos empresas que confirmaram presença no XX EINNE, mas ainda há vagas disponíveis para interessados em negociar produtos no mercado internacional”, comentou o gerente de acesso a mercados do Sebrae, Mauro Borralho.

EXPORTAÇÕES MPE

Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento e Comércio Exterior (MDIC), as empresas que atuam a partir do Maranhão exportaram cerca de US$ 3,03 bilhões em 2017, volume que representou um aumento de 37,21% em relação ao ano anterior.

No período, os exportadores maranhenses embarcaram para outros países cerca de 1,39% do total de exportações brasileiras.

Ainda segundo os dados do MDIC, em 2016, as micro e pequenas empresas maranhenses exportaram cerca 8,4 mil toneladas em diversos tipos de produtos, como ferramentas, produtos de couro, soja e fertilizantes, que agregaram cerca de US$ 7,22 milhões à pauta de exportação do Maranhão, o que significa uma alta de 33,43% em relação ao ano anterior, quando as MPE’s exportaram US$ 4,81 milhões para um embarque de 4,2 mil toneladas.

Em 2016, as microempresas foram responsáveis pelo embarque 448 toneladas de produtos, que custaram US$ 1,3 milhão e as pequenas empresas embarcaram 8 mil toneladas, que representam um faturamento de US$ 5,9 milhões.

“Estes dados mostram o quanto as micro e pequenas empresas são representativas para o comércio exterior maranhense, uma vez que apresentam uma lista de produtos diversificada. O que precisamos fazer é ampliar a participação de empresas deste porte na pauta de exportação. Acreditamos que o cenário é mais propício hoje e a ida ao XX Encontro Internacional de Negócios do Nordeste pode abrir portas para isso”, finalizou Martins.

Carregando