Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

PMs suspeitos por sumiço de militares em Buriticupu são novamente presos

Os PMs foram capturados por determinação da Justiça Militar, em cumprimento a mandado de prisão preventiva

Os três militares estão presos no quartel do Comando Geral da PMMA. (Foto: Divulgação)

Foram novamente presos o tenente Josuel Alves de Aguiar, soldado Tiago Viana Gonçalves e soldado Glaydstone de Sousa Alves, por suspeita de envolvimento no desaparecimento dos também policiais militares cabo Júlio César da Luz Pereira e soldado Carlos Alberto Constantino Sousa, em Buriticupu/MA. Os PMs foram capturados por determinação da Justiça Militar, em cumprimento a mandado de prisão preventiva.

Segundo o Comando Geral da Polícia Militar do Maranhão, os três policiais militares foram presos por determinação do juiz Nelson Melo de Moraes Rego. O mandado de prisão foi expedido no último dia 10 de setembro. O tenente Josuel e o soldado Viana haviam sido capturados no dia 30 de maio de 2017, por força de mandado de prisão temporária, enquanto o soldado Glaydstone se apresentou no dia 1º de junho, acompanhado de um advogado.

A Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) prendeu, na época, o tenente Josuel em sua residência, em São Luís. O soldado Tiago foi preso em Bom Jesus das Selvas/MA, cidade onde deveria ter sido capturado, também, o soldado Glaydstone, mas este, depois de ficar dois dias foragido, se entregou.

O desaparecimento dos PMs: no dia 17 de novembro de 2016, desapareceram o cabo Júlio César da Luz Pereira e o soldado Carlos Alberto Constantino Sousa, em Buriticupu/MA, em um caso que ainda é noticiado com teor de mistério. Embora a família dos dois militares tivesse pedido auxílio na Assembleia Legislativa, até o momento, eles nunca foram encontrados. Ambos foram vistos pela última vez em uma caminhonete Triton L200 de cor preta, que pertencia ao soldado, em um posto de combustível da cidade, após Júlio César ter saído de um veículo Toytota Corola prata.

 

Carregando