Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Marta é eleita a melhor jogadora de futebol do mundo pela sexta vez

A premiação promovida pela Fifa ocorreu na tarde desta segunda-feira (24), em Londres

Marta ganha o prêmio de melhor jogadora. (Foto: John Sibley/Reuters/Direitos reservados

A brasileira Marta venceu nesta segunda-feira, em Londres, o Prêmio FIFA – The Best 2018 como melhor jogadora da última temporada, chegando a seis conquistas individuais (2006, 2007, 2008, 2009, 2010 e 2018) da entidade máxima do futebol. Entre os homens, o croata Luka Modric ficou com o prêmio de melhor jogador; Didier Deschamps, da seleção francesa, foi o melhor treinador, enquanto Salah ficou com Puskás Award, que homenageia o gol mais bonito do ano. A eleição do gol foi popular, enquanto as outras foram entre jogadores, treinadores e jornalistas de todo o mundo.

Oito anos após vencer pela última vez, Marta, que tem 32 anos e defende atualmente o Orlando Pride, equipe norte-americana, se torna a maior vencedora de prêmios individuais da FIFA com os seis troféus. Além dos títulos, a capitã da seleção brasileira também ficou entre as três primeiras em 2011, 2012, 2013, 2014 e 2016.

Capitão da seleção croata, vice-campeã da Copa, e camisa 10 do Real Madrid, que foi campeão da Champions League, Modric ficou com o prêmio de melhor do mundo, superando Salah e Cristiano Ronaldo – o português, assim como Messi, sequer foi ao evento, alegando razões pessoais. O egípcio ganhou o Prêmio Puskás, dado ao gol mais bonito, por um tento marcado pelo Liverpool contra o Everton no campeonato inglês, enquanto o belga Courtois ganhou o prêmio de melhor goleiro. A seleção da FIFA, eleita exclusivamente por jogadores, ficou com De Gea; Dani Alves, Varane, Sergio Ramos e Marcelo; Kanté, Modric e Hazard; Messi, Cristiano Ronaldo e Mbappé.

Reynald Pedros, treinador do Lyon, equipe que ganhou a Champions League feminina, venceu o prêmio de melhor treinador da categoria. Outras homenagens foram feitas; os torcedores do Peru ganharam o FIFA Fan Award pela festa que fizeram durante a Copa do Mundo da Rússia e o alemão Lennart Thy, que defendeu o Venlo, clube holandês, foi homenageado com o Prêmio FIFA Fair Play por ter pedido dispensa de um jogo no campeonato holandês para doar sua medula óssea. Ronaldinho, Roberto Carlos e Jakson Follmann estiveram entre os apresentadores do evento, que também contou com participação musical de Noel Gallagher, ex-integrante da banda britânica Oasis.

Carregando