Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Governador Flávio Dino recebe produtores de filme maranhense premiado no Festival de Cinema de Gramado

O apoio do Governo do Maranhão abriu as portas para o audiovisual maranhense, destacou produtora Luna Gandra

O governador Flávio Dino recebeu a equipe de produção e atores do filme Aquarela, curta maranhense vencedor de dois prêmios Kikito no Festival de Cinema de Gramado nas categorias Melhor Desenho de Som e Melhor Montagem. A obra foi financiada pelo Governo do Maranhão por meio de edital até então inédito para o setor audiovisual.

“Esses dois kikitos são muito importantes para essa produção e tem um efeito multiplicador de boas práticas”, destacou o governador Flávio Dino. “Também existe uma importância econômica porque é um segmento que tem a capacidade de gerar oportunidade de trabalho, renda para dezenas, centenas de profissionais. Vamos continuar esse trabalho de apoio ao setor audiovisual no Maranhão”, comprometeu-se.

Para a atriz e produtora filme, Luna Gandra, o apoio do Governo do Maranhão abriu as portas para o audiovisual maranhense. “Com esse edital, o primeiro da história no Maranhão, o governo do Estado nos possibilitou produzir e trazer os frutos que são prêmios e pessoas falando do cinema maranhense, para a gente se identificar mais na tela”, celebrou Gandra. “A gente teve a oportunidade de contar uma história maranhense feita por maranhenses e isso é muito importante para nossa realidade cultural”, analisou.

No mesmo sentido, Al Danuzio, produtor e roteirista de Aquarela, agradeceu ao Governo a oportunidade de mostrar ao Brasil que a cena audiovisual maranhense é produtiva. “Foi uma grande alegria para a gente ir para outros estados e poder dizer que o nosso estado não censura a gente, que o nosso estado estimula a gente a criar”, explicou.

Governador assiste ao curta metragem maranhense. (Foto: Divulgação)

Aquarela

O curta metragem foi produzido pelos diretores e roteiristas Thiago Kistenmacker e Al Danuzio. Aquarela, baseado em fatos reais, conta a história de Ana, uma moça que mora com sua sogra e filha enquanto seu noivo, Marcelo, aguarda o julgamento na prisão. Indo contra a vontade do noivo, Ana o visita na penitenciária e a sua família passa a ser ameaçada pelo líder da facção. O curta possui 15 minutos de duração e retrata o abuso sofrido pelas mulheres dos detentos atrás dos muros do presidio.

Carregando