Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Pesquisa do IFMA cria dispositivo para pessoa com deficiência

Trabalho foi apresentado por estudante de Engenharia Elétrica Industrial em congresso realizado em Bauru – SP

Foto: Reprodução

Com o objetivo de auxiliar pessoas com necessidades especiais, sobretudo limitações físicas – a exemplo dos cadeirantes –, pesquisadores do curso de Engenharia Elétrica Industrial do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Campus São Luís – Monte Castelo desenvolveram um suporte automatizado para a realização dessas atividades.

A pesquisa foi apresentada no II Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologia Assistiva 2018 e publicada no capítulo de livro em um dos 4 volumes lançados pela organização do evento.

O estudante João Pedro Ferreira Pereira explica que a ideia do suporte surgiu a partir de conversas com amigos e do convívio com suas avós, que apresentam limitações físicas. “Primeiramente eu e um grupo de amigos procuramos a professora Danúbia, interessados em projetos para iniciação científica. Ela pediu para trazermos sugestões de projetos para adequar a suas áreas de pesquisa.

Numa conversa com outros amigos tentando ter alguma ideia, um deles sugeriu a construção de algo para apoiar livros. A ideia era bem simples, mas útil de certa forma. Adequei-a à minha realidade.

No convívio com duas avós que possuíam algum grau de limitação física, percebi que algumas atividades simples (comer e escrever, por exemplo) eram realizadas de maneira prejudicial à sua postura ou exigiam muito esforço.

Pensando nisso, decidi desenvolver um suporte que funcionasse como uma mesa, automatizada em alguns aspectos, que auxiliasse pessoas com limitações físicas em atividades simples do dia a dia”.

Sob orientação da professora Danúbia Pires e coorientação do professor Orlando Donato Filho, João Pedro iniciou a pesquisa em agosto de 2017, na vigência 2017-2018 do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic).

O estudante relata que a participação como bolsista no Pibic tem contribuído significativamente com a sua formação. “A pesquisa nos apresenta problemas que não encontramos nos livros. Isso desenvolve nossa capacidade de engenhar, de aplicar os conhecimentos adquiridos nas disciplinas, de investigação, entre outras habilidades. Tudo isso agrega valor à nossa formação. Nada é mais gratificante que ver seu conhecimento transformado em algo palpável!”, destaca.

Como funciona o suporte
O suporte possui quatro características principais: ajuste da altura, da rotação e inclinação do tampo (feito com motores) e ajuste de um sistema de iluminação (feito com LEDs). Em posse de um controle, o usuário pode ajustar essas características apertando um botão para ativar um dos motores e controlá-los com um joystick ou acender um dos LEDs. A comunicação entre o usuário e o suporte é feita através da placa microcontroladora Arduino Mega 2560. Testes iniciais foram feitos para testar os componentes adquiridos e o programa desenvolvido. Os resultados obtidos foram satisfatórios.

As próximas etapas da pesquisa são a de prototipagem (confecção do controle e impressão das peças que compõe o suporte) e estudos na área de Controle Robusto.

Carregando