Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Professores, estudantes e técnicos lançam movimento em defesa da UFMA

O movimento intitulado “PACTO PELA UFMA” tem a proposta de debater pautas pertinentes à conjuntura política e educacional brasileira com foco nos 9 campi da UFMA

Foto: Reprodução

A comunidade acadêmica da UFMA de Pinheiro reuniu em torno de 300 pessoas no auditório do campus da Universidade Federal do Maranhão nesta cidade. Na oportunidade, o movimento intitulado “PACTO PELA UFMA”, que tem a proposta de debater pautas pertinentes à conjuntura política e educacional brasileira com foco nos 9 campi da UFMA, apresentou uma palestra com o tema: “Os desafios e perspectivas das Universidades Pública Federais para o próximo governo”, ministrada pelo professor Nilton Brandão, presidente do Sindicatos de Professores das Universidades Federais do Brasil – PROIFES/FEDERAÇÃO.

O evento contou com a participação de professores, alunos, técnicos administrativos, lideranças locais, além de entidades apoiadoras como Centros e Diretórios acadêmicos, Sindicato dos Professores da UFMA – SINDUFMA, Associação dos Amigos da UFMA – AAUFMA e Sindicato dos Trabalhadores em Terceiro Grau do Estado do Maranhão – SINTEMA.

Segundo o professor Fernando Carvalho, do Departamento de Química da UFMA, o lançamento do movimento atende a uma agenda que percorrerá todos os 9 campi da Universidade Federal do Maranhão, findando em São Luís: “Precisamos mais do que nunca discutir a Universidade que temos atualmente. O contexto conjuntural não é positivo e a abertura para o diálogo é importante”. O professor Nilton Brandão, presidente do PROIFES-Federação avaliou o contexto da conjuntura nacional e apontou que a UFMA saiu na frente “O contexto indicará que a UFMA saiu na frente, sobretudo pela importância de parar para discutir a Universidade dada a crise que o País atravessa”, avaliou.

Saiba +

O Campus de Pinheiro de tornou Centro de Ciências Humanas, Saúde e Tecnologia ainda em 2007, com a gestão do ex-reitor Natalino Salgado Filho, que com a adesão do REUNI, instituiu a interiorização da Universidade. Diversas licenciaturas foram criadas no ano de 2010, além da nomeação de professores da baixada maranhense. Em 2013 o campus seguiu avançando com a criação dos cursos de Ciências Humanas, com ênfase em História e Filosofia, além do curso de Ciências Naturais, com ênfase em Biologia, ambos reconhecidos pelo MEC com avaliação nota 4. No decorrer dos anos, foram criados cursos de Medicina, Enfermagem, Licenciatura em Física e Engenharia de Pesca.

Reflexo da crise nacional, o campus da UFMA de Pinheiro, assim como outros campis, enfrenta a falta de discussão sobre uma Universidade pautada no diálogo e na construção participativa. O Pacto pela UFMA trouxe essa novidade, que por meio de escutas participativas colherá informações das principais demandas das Universidades a partir de 8 eixos e subeixos predefinidos.

Os próximos campis a serem visitados serão o de Codó, no próximo dia 06 (terça-feira) e Bacabal, na próxima quarta-feira (07). Logo após, Chapadinha (21/11); São Bernardo (22/11); Imperatriz (04/12); Grajaú (05/12); Balsas (06/12) e São Luís ainda sem data definida.

Carregando