Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Pânico indenizará Luana Piovani em R$ 300 mil por uso indevido de imagem

Juízo de 1º grau reconheceu ilicitude na exibição da imagem de Luana, pois não houve prévia autorização

Foto: Reprodução

O juiz de Direito Paulo Henrique Ribeiro Garcia, da 1ª vara Cível de São Paulo, determinou que a atriz Luana Piovani receba R$ 300 mil de danos morais da Band e de alguns integrantes do programa Pânico. A condenação é referente à reportagem na qual a atriz aparece em seu momento de lazer. De acordo com o juiz, houve ilicitude na exibição da imagem de Piovani, pois fato ocorreu sem a prévia autorização.

Na ação contra a emissora e os integrantes do Pânico, a atriz alegou que o programa exibiu reportagem com o intuito de ofendê-la. Sustentou que utilizaram suas imagens sem autorização, enquanto estava na praia em seu momento de lazer e privacidade, e que não respeitaram o seu desejo de não participar do programa.

Ao analisar o caso, o juiz verificou que houve total desrespeito ao direito da autora, “pois, em vez de se formular prévia consulta quanto ao interesse da autora em participar da filmagem, o repórter e a equipe técnica do programa já tomaram as imagens da parte”.

“A ilicitude na conduta está configurada nessa chegada da equipe de filmagem ao local em que a autora estava, já com as câmeras ligadas, e pela transmissão das imagens feitas semautorização, expondo-lhe em matéria veiculada sem caráter exclusivamente informativo – ao contrário, a refletir cunho sensacionalista suficiente a caracterizar abuso nos limites da liberdade de comunicação assegurada pelo art. 5º, IX, da Constituição Federal.”

Assim, concluiu houve ilicitude na exibição de imagem da autora, pois o fato ocorreu sem a prévia autorização. O juiz condenou a Band e alguns integrantes do programa, solidariamente, ao pagamento de R$ 300 mil por dano moral.

Carregando