Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Estudantes do CEC IEMA vencem concurso da ONU Brasil

O tema da competição é para comemorar os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, celebrado dia 10 de dezembro

Estudantes vencedores do concurso promovido pela ONU Brasil. (Foto: Divulgação)

Três estudantes do Centro de Educação Científica de Caxias, unidade que pertence ao Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA), foram vencedores no concurso de artes visuais e redações promovido pela Organização das Nações Unidas Brasil (ONU Brasil). Eles expressaram suas visões explorando a temática “Que mundo queremos nos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos?”, proposto pelo concurso.

O tema da competição é para comemorar os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, celebrado dia 10 de dezembro. O concurso recebeu cerca de 400 inscrições de estudantes dos ensinos médio e fundamental de todo o país.

O reitor do IEMA, Jhonatan Almada, destacou a relevância da conquista dos estudantes. “Enquanto muitos desejam que os Direitos Humanos sejam esquecidos, nossos estudantes do Centro de Educação Científica (CEC) do IEMA venceram o concurso nacional da ONU Brasil. Nossa aluna Aline Mainã, estudante do CEC, venceu o concurso da ONU no Brasil categoria arte visual, e os estudantes Mágila Araújo e Frankilson Ribeiro obtiveram menção honrosa”, destacou.

Vencedora do concurso, a estudante Aline Mainã da Silva frisou que a vitória é muito especial. “Em minha vida, eu nunca pensei que conseguiria ganhar esse concurso; tentei participar de várias outras competições de desenho e não ganhei. Estou muito feliz, essa conquista representa muito para mim. Agradeço a todos que me ajudaram e ao CEC”, frisou.

Com a menção honrosa, Frankilson Ribeiro relatou que essa é uma das maiores conquistas da sua vida. “Eu achei muito legal ter conseguido a menção honrosa, pois ninguém acreditava em mim e, hoje, eu consigo provar para as pessoas, e para mim mesmo, que sou capaz de fazer tudo que eu quiser. Sempre desenhei para expressar meus sentimentos, e essa oportunidade serviu para mostrar o que eu gosto de fazer. Foi uma conquista muito importante para minha vida”, relatou.

Mágila Paola de Araújo, que também recebeu menção honrosa no concurso, contou que o título tem grande representatividade para ela e toda a sua família. “Estou muito feliz de receber a notícia que meu desenho foi premiado no concurso da ONU. Nunca tinha participado de nenhum concurso e não esperava ganhar, pois meu desenho é simples, mas na simplicidade ele ganhou o coração das pessoas. Estou muito alegre por isso”, contou.

A professora do CEC, Débora de Cássia, disse que as conquistas consolidam o trabalho desenvolvido por esse centro educacional. Ela informou que o CEC participou do concurso com vários alunos da oficina de ciência e história. Eles foram divididos nas categorias redação e desenhos e alguns deles concorreram nas duas categorias. “Os alunos ficaram muito ansiosos pela resposta e muito felizes com o resultado. Percebemos que os pais ficaram muito contentes”, disse.

A vitória no concurso, segundo Débora de Cássia, tem uma representatividade muito grande para nós professores e, principalmente, para os alunos. “Vem de uma organização internacional com caráter muito sério, muito comprometido e humano, e é isso que tentamos ensinar e construir com eles em sala de aula e acompanhamos que tem trazido bons resultados. A maior vitória é eles se enxergarem enquanto pessoa, que tem capacidade de construir um mundo melhor”, explicou.

O comitê de seleção foi composto por especialistas em educação em direitos humanos, membros de ONGs, da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, Conselho Nacional de Direitos Humanos e organismos das Nações Unidas. Os trabalhos selecionados serão reunidos em uma publicação.

Carregando