Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Bicicletinha do Samba faz sua primeira prévia de Carnaval em São Luís

A arena começa a ganhar sua estrutura móvel para a primeira prévia do pré-carnaval de São Luís, na Rua do Egito, antigo reduto da boêmia

Foto: Reprodução

E vai rolar a festa!!! A Arena Bicicletiana, já toda iluminada para este sábado (12), a partir das 17:30, faz a estreia da brincadeira na temporada. A arena começa a ganhar sua estrutura móvel para a primeira prévia do pré-carnaval de São Luís, na Rua do Egito, antigo reduto da boêmia, nos tempos áureos da capital maranhense, onde diversos bares, boates e points, a exemplo do Castelinho Leblon, Bar e Lanchonete Opção, Restaurante Palheta (no 10º andar do antigo prédio do Banco do Estado do Maranhão – Bem), Cine Roxy, e vários outros empreendimentos nas adjacências reuniam a nata da noitada da Ilha.

Revivendo toda essa atmosfera nostálgica e transformada hoje em Rua do Agito da pré-temporada carnavalesca, a direção prepara mais uma programação de artistas maranhenses para se apresentaram ao lado da Bicicleta do Samba durante as sete tardes/noites de folia que serão elaboradas. E dando o pontapé inicial da brincadeira para a festa do ano de 2019 neste final de semana, a presença da cantora Anastácia Lia e o grupo Sindicato do Samba.

Tendo iniciado sua aparição no pré-carnaval da capital no ano de 2010, a partir de uma reunião de amigos no estacionamento do Jornal Pequeno, na Rua Direita, no Centro, em umas das feijoadas de confraternização de início de Ano Novo da empresa GM Bogéa, produtora do caderno jornalístico especializado JP Turismo, a Bicicletinha como é hoje carinhosamente conhecida ganhou a simpatia dos foliões ludovicences, maranhenses e visitantes, sendo uma alternativa de diversão em meio aos sobrados, casarões, ruas, becos e ladeiras que compõe este cenário histórico, hoje considerado Patrimônio da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura –Unesco.

A brincadeira traz para este ano o tema “Amor de carnaval e carnavais”, uma reverência aos personagens que referenciam o período momesco no país, assim como os principais ritmos que fazem do carnaval a maior festa popular do Brasil.

Com nove anos nessa trajetória de festas, a Bicicleta do Samba hoje, mantém sua estrutura montada em uma área estratégica, permitindo o fechamento de uma via bastante ampla no Centro Histórico aos sábados, sem prejudicar o trânsito, devido às várias vias de desafogo de veículos que transitam no local, um estudo feito pela direção, visando não prejudicar o movimento cotidiano daqueles que trafegam pelo local, levando assim a alegria a parte da população que gosta de se divertir com este carnaval que retrata os antigos carnavais vivenciados por muitos aos sons de sambas e marchas que fizeram sucessos no passado, sem esquecer o repertório atual que fazem da música uma terapia de vida para aqueles que buscam o amor, a paz e a diversão sadia.

O profano e o religioso – A Bicicleta do Samba, em suas andanças pelas ruas do Centro Histórico e bares estratégicos que concentraram a brincadeira, já pôde proporcionar aos seus foliões inúmeros momentos de felicidade e também inusitados vivenciados ao longo desses nove anos. Entre eles, os famosos casamentos que eram realizados na exuberante arquitetura da Catedral da Sé, quando seus brincantes se concentravam no calçadão do antigo Hotel Central na Praça Pedro II, em frente ao Largo da Mãe d’Água, e que na sua espontaneidade recebiam os padrinhos e amigos que vinham para o casamento, lá mesmo no samba a espera da chegada da noiva – caso que por certa vez teve até o noivo no meio do conjunto a espera da noiva -, que ao chegar subiu as escadarias sambando.

A mistura do profano com o religioso proporcionado pelo acontecimento natural do encontro de samba e os casamentos que aconteciam no mesmo horário na igreja nos dias de sábado, causaram momentos maravilhosos aos presentes, principalmente quando brincantes gritavam ao ver a noiva chegar “viva a noiva”, e todos corriam atrás do veículo homenageando os futuros casados com muita irreverência e respeito ao momento vivido pelos casais do enlace matrimonial.

Muito se pôde ver dentre elas, as noivas, diversas formas de saudação ao público, como acenos, paradas de reverências e sambadas ao som da bicicletinha. Muitos puderam presenciar noivas que solicitavam a confecção de dois a três buquês a mais, gesto realizado além do tradicional jogado para os amigos e familiares, com objetivo de serem jogados aos foliões.

Os momentos não se resumiam só a isso. Pais e familiares registravam os nomes com dia de antecedência para a direção da Bicicletinha para serem saudados em sua chegada, pelos microfones dos músicos da banda, uma festa que ganhou os holofotes e a mídia nacional com matérias no Jornal Hoje da TV Globo e também no Fantástico onde o Profano e o Religioso eram mostrado em comunhão na festa da Praça Pedro II.

Um novo ambiente – Com a mudança para a Rua do Egito, conhecida hoje como Rua do Agito, a Bicicleta do Samba ganhou um novo cenário, a brincadeira pôde se organizar mais e trabalhar mais a segurança de seus foliões. Inúmeros documentos são emitidos para que o espaço tenha todo seu planejamento execução com perfeição em atenção e preocupação as prevenções necessárias que evitam quaisquer acidentes.

Entre os parceiros, a Secretária Municipal de Obras e Serviços Públicos – Semosp no trabalho de iluminação de toda a Arena. Também nos proporcionam essa realização, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente – Semmam, Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação – Semurh, Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão – CBMMA, Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte – SMTT, Delegacia de Costumes e Diversões Públicas – DCDP, Secretaria Estadual de Segurança Pública – SSP/MA, Secretaria Municipal de Saúde – SEMUS, Comando da Polícia Militar do Maranhão, Superintendência do Iphan/MA, Secretaria de Estado do Meio Ambiente, Comitê Gestor de Limpeza Urbana e a Secretaria de Estado da Cultura e Turismo, todos juntos numa parceria que visa enaltecer essa diversidade rítmica existente na cultura popular maranhense.

Atrações

Sindicato do Samba – Detentor de uma musicalidade ímpar, o Sindicato do Samba tem como principal característica, o repertório, composto por músicas autorais, da cultura popular maranhense, e de outros grandes ícones da música popular brasileira.

Fundado há 21 anos, em novembro de 1997, o SDS vem batalhando arduamente pelo seu espaço no cenário musical maranhense, sempre defendendo a bandeira da música popular feita no Maranhão.

O Sindicato do Samba tem sua formação atual composta por Nego Jó (Voz e percussão), Gleidson Rodrigues (Voz e Banjo), Jailson Pereira (Voz e Repique), Neto SDS (Pandeiro), JhonJhon e Lélio (Percussão), Nill (Violão) e Raphael Jackson (Cavaco).

Grandes músicos e profissionais fizeram parte dessa longa caminhada, tais como, Gordo Elinaldo, Valdinar, Carioca, Virna Lize, Paulinho Sabujá, Raul, Fernando, Patrício, Bimbinha, Edilson Gusmão, Rogério Leitão, Denilson, Kauê, Carlindo Filho, Roberto Barata, Dino Reis, Hugo Machado, Maicon Silva e outros.

Nesses 21 anos de trajetória o Sindicato do Samba produziu trabalhos autorais, entre os quais, foram lançados 4 (quatro) CDs e 1 (um) DVD. O primeiro CD intitulado “Bumbum de Fora” em 1998. O segundo que leva o título de “Sem Preconceito” foi gravado ao vivo no Coração do Mar e lançado em 2006. O CD intitulado “Quero Ver Sambar” foi gravado ao vivo na Madre Deus e lançado em 2011.

O CD Blocão do SDS foi lançado em 2012. O DVD intitulado “Clareou Terreiro” foi lançado no final de 2013 e possui um repertório composto por músicas próprias e de artistas maranhenses como Luís Bulcão, Jailson Pereira, Tião Carvalho, João do Vale, Godão, entre outros.

Sindicato do Samba & Duetos foi o 5º CD lançado pela banda no ano de 2016 com o repertório mesclando composições de artistas locais e nacionais.

Anastácia Lia – Traz ao cenário musical um seleto repertório de musicas com redescoberta de sons, ritmos e tendências no celeiro dos grandes sucessos maranhenses já consagrados com novos arranjos e roupagens. Nos traz uma requintada escolha de músicas que faz a sonoridade rebuscada e especialíssima.

Nascida em São Luís do Maranhão, Anastácia Lia aos 16 anos com sonhos e desejos já participava de festivais de musica onde recebeu diversas premiações. Sua trajetória de forma autodidata se iniciou profissionalmente em 2009 cantando em barzinhos, casas de show em São Luís e outras regiões metropolitanas, bem como outros estados do país. Participando de abertura de shows e eventos regionais. Em sua trajetória transitou ainda em projetos como DJ de reggae de música negra, sempre interpretando música maranhense, divulgando-a para o mundo, cantando nossa cultura.

Vem desenvolvendo atualmente sua carreira como interprete e compositora. Já dividiu palco com grandes artistas maranhenses e também do cenário nacional. Se apresentando em casas de show em São Luís e no Maranhão, Anastácia Lia realmente sobe aos palcos se consagrando como uma mistura de ritmos de forma peculiar, sempre de pés descalços e voz vibrante e energizada. Para conseguir tal diferencial, tem em mente um objetivo: respeito a seu público e a sua terra, o Maranhão.

Carregando