Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Maranhão garante 100% da adesão dos municípios ao Programa Saúde na Escola

A marca garantirá que 1.337.488 crianças e adolescentes sejam contemplados com as ações do Programa Saúde na Escola

Foto: Reprodução

O Maranhão é o primeiro estado a fazer 100% da adesão dos municípios ao Programa Saúde na Escola. A marca garantirá que 1.337.488 crianças e adolescentes sejam contemplados com as ações do Programa Saúde na Escola (PSE) nas 3.144 creches e 7.439 unidades de ensino das redes municipais e estadual do Maranhão. As atividades do PSE são desenvolvidas pelas Secretarias de Estado da Saúde (SES) e da Educação (Seduc) em parceria com os 217 municípios.

Em segundo lugar na adesão, está Ceará com 88%, seguido de Amazonas (84%) e Roraima (80%) que apresentam os melhores índices e, assim como os demais, terão até 15 de fevereiro para realizar a inscrição no PSE. “A adesão é um marco e demonstra um avanço do trabalho da Secretaria de Estado da Saúde desenvolvido no ambiente escolar, através de parcerias com outras secretarias e com os gestores municipais. É sempre um trabalho conjunto, aproveito também para parabenizar a todos os envolvidos nesse processo”, elogiou o secretário Carlos Lula.

O secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, fala sobre a relevância das ações de promoção à saúde. “Mais uma conquista importante para a educação do Maranhão, uma vez que o Programa Saúde na Escola é imprescindível para a formação educativa de crianças, adolescentes e jovens maranhenses. Aproveito também para parabenizar as equipes da Seduc e da SES, bem como as coordenações municipais, pelo trabalho incansável para garantir cobertura do PSE em todas as nossas escolas”, destacou.

Para o processo de implantação das ações, cada município identifica as escolas visando, potencializar as atividades e, principalmente, contribuir para o seu bom funcionamento no âmbito municipal.

De acordo com o coordenador do Programa de Saúde na Escola da SES, Jamesson Ferreira, o Maranhão possui 2.169 Equipes de Saúde da Família e 260 Núcleos Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica credenciados pelo Ministério da Saúde para executar o programa.

“Este é o tamanho da nossa responsabilidade. Somente poderemos dar conta do recado com o alinhamento entre saúde e educação, assim como pelo planejamento estratégico, monitoramento e execução correta das ações do PSE”, pontuou Jamesson Ferreira.

Saúde na escola O Programa, criado pelo Governo Federal, tem o objetivo de promover qualidade de vida aos estudantes por meio de ações de prevenção, promoção e atenção à saúde. A proposta do PSE é centrada na gestão compartilhada por meio dos Grupos de Trabalho Intersetoriais (GTI), numa construção em que tanto o planejamento quanto a execução, monitoramento e a avaliação das ações são realizados coletivamente, de forma a atender às necessidades e demandas locais.

A iniciativa engloba 12 ações estratégicas: atualização vacinal; alimentação saudável e prevenção da obesidade infantil; ações de combate ao Aedes aegypti; avaliação de saúde bucal e aplicação tópica de flúor; saúde ocular e identificação de possíveis sinais de alteração; avaliação da saúde auditiva e identificação de possíveis sinais de alteração; prevenção das violências e dos acidentes; identificação de sinais de agravos de doenças em eliminação; prevenção ao uso de drogas; realização de práticas corporais, da atividade física e do lazer; prevenção de DST/AIDS e orientação sobre direito sexual e reprodutivo e promoção da cultura de paz, cidadania e direitos humanos.

Carregando