Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Saneamento básico deve movimentar debates na Câmara Municipal de São Luís

São Luís ocupa a 76ª posição no ranking de saneamento básico segundo pesquisa divulgada pelo Instituto Trata Brasil

Foto: Reprodução

De acordo com pesquisa divulgada pelo Instituto Trata Brasil, São Luís ocupa a 76ª posição no ranking de saneamento básico. O estudo foi feito com base nos dados mais recentes do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), que se referem ao ano de 2016 e divulgados em abril de 2018.

Além dos impactos no meio ambiente, o destino incorreto de esgoto favorece doenças causadas por micro-organismos. A solução para o problema é complexa e passa pela ampliação da rede coletora e de tratamento, fiscalização e planejamento das cidades.

Com o objetivo de melhorar a qualidade de vida da população ludovicense, um projeto de autoria do vereador Genival Alves propõe a instalação e ampliação das redes de esgotos, além da implantação de três Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) no município de São Luís.

“Este é um assunto de saúde pública, por isso já apresentamos uma proposição e vamos abordar sobre as Estações de Tratamento de Água (ETA), para obtemos recursos, para que possamos garantir no próximo ano, uma construção das Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) e a ampliação da rede de esgoto” finalizou Genival Alves.

O parlamentar ressaltou que é preciso garantir os direitos dos moradores dos bairros de São Luís previstos na Constituição Federal.

“O objetivo da proposta é garantir em lei um serviço que já faz parte das ações do município, mas que não está sendo executado como deveria. Mas a ideia é envolver toda a bancada dos deputados federais, deputados estaduais, vereadores de São Luís, para que juntos possamos aprovar políticas públicas voltado ao saneamento básico”, explicou Genival Alves.

Na audiência pública será proposto um levantamento sobre as áreas sem tratamento de esgoto de São Luís. Ainda segundo o vereador, a população e órgãos competentes serão convidados para ampliar a discussão sobre o assunto da forma mais democrática. “Vamos levar ao debate um assunto que é um dos grandes entraves para o desenvolvimento de nossa cidade”, concluiu o parlamentar.

SAIBA MAIS

Em um ranking das 100 maiores cidades do país, São Luís (MA) é a 76ª no quesito, segundo o levantamento produzido. Apesar de oferecer serviços d’água tratada a 87% dos habitantes, 55,5% da população tem acesso à coleta de esgoto e somente 11,04% do esgoto produzido é tratado.

Os números são do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento Básico (Snis), do Ministério das Cidades, referentes ao ano-base 2018.

Carregando