Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Governo inaugura fábrica de vassouras PET no Hospital Nina Rodrigues em São Luís

A proposta é oferecer uma ferramenta de cuidado, interação e ressocialização, bem como de geração de renda aos pacientes e suas famílias

Foto: Reprodução

Usuários dos serviços de saúde mental que são oferecidos pelo Governo do Maranhão contam, agora, com mais uma oficina terapêutica durante o tratamento, a Fábrica de Vassouras PET. Inaugurada nesta segunda-feira (18), no Hospital Nina Rodrigues, a fábrica atenderá pessoas assistidas pelo Centro de Assistência Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD Estadual) e presos de Justiça internos no hospital.

A proposta é oferecer uma ferramenta de cuidado, interação e ressocialização, bem como de geração de renda aos pacientes e suas famílias. “Nossa rede tem trabalhado incansavelmente na construção de práticas que visam ampliar a autonomia dos usuários e sua interação com a sociedade. Dessa forma, o Governo cumpre seu papel de reabilitação psicossocial e, ao mesmo tempo, possibilita o desenvolvimento de habilidades”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Segundo o diretor do Hospital Nina Rodrigues, Ruy Cruz, além de atender aos usuários, a fábrica de vassouras PET tem seu papel na preservação ambiental e na educação da sociedade. “Essa é mais uma ação de construção de uma rede de prevenção à saúde mental. Chamamos as escolas públicas para doar as garrafas PET, fabricamos as vassouras e geramos renda. É uma linha de cuidados, que envolve toda a comunidade, pois quebra uma série de preconceitos sobre os serviços e usuários”, explicou.

A fábrica de vassouras PET funcionará de segunda a sexta-feira, alternando pacientes de Hospital Nina Rodrigues e do Caps AD Estadual. A assessoria ao projeto é do Lar de José, que há anos emprega a tecnologia. “Como obra social, não temos a lucratividade como foco. Nossa intenção é preservar o meio ambiente e ajudar obras sociais. Aqui é uma parceria para resgatar a cidadania e aumentar a autoestima”, comentou o presidente do Lar de José, Jacob Martins.

Após seis meses na rua e dependente química, Maynara Barros encontrou em uma ação do Caps AD Estadual no João Paulo assistência especializada e atividades integrativas inspiradoras. Há pouco mais de um mês em tratamento, ela enxerga a fábrica como uma oportunidade de construir seu futuro e da família.

“A fábrica significa minha vida no momento. Estou desempregada e isso aqui é o meu trabalho. É meu orgulho, minha forma de ocupar minha mente e não voltar para as ruas. Aqui é o incentivo para eu buscar outros trabalhos e seguir botar minha vida para frente. Na rua, você não tem força. Aqui, consigo me ver arrumando um trabalho e dando futuro para meus três filhos”, contou, emocionada Maynara Barros.

As vassouras serão comercializadas por R$ 12, em locais ainda a ser definido. Cada peça usa 10 garrafas PET de 2 litros ou 18 de 1 litro. As doações podem ser entregues no Hospital Nina Rodrigues.

Carregando