Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Apple Watch terá monitoramento de sono em 2020

Embora existam apps de terceiros na App Store, como AutoSleep e Sleep++, que analisam a qualidade do sono através do acessório, o recurso não é oferecido nativamente pelo watchOS

Foto: Reprodução

Segundo o portal de notícias Bloomberg, a Apple planeja incluir uma função de monitoramento de sono por padrão em uma futura versão do Apple Watch para tornar o relógio ainda mais atraente a consumidores que buscam funcionalidades de saúde e fitness.

Embora existam apps de terceiros na App Store, como AutoSleep e Sleep++, que analisam a qualidade do sono através do acessório, o recurso não é oferecido nativamente pelo watchOS.

Apple Watch Series 6?
O site afirma que a empresa está executando testes nos laboratórios da matriz em Cupertino, Califórnia e que se os resultados forem satisfatórios o recurso poderá ser adicionado ao Apple Watch em 2020.

Isso significa que a versão esperada para esse ano (Series 5) ainda não contará com o recurso. Várias marcas disponibilizam funcionalidades de análise de sono há anos em pulseiras e relógios inteligentes, como a Fitbit (maior concorrente do Apple Watch nos EUA), Xiaomi e Samsung.

Contudo, muitos especialistas questionam a capacidade desse tipo de aparelho de medir estágios avançados do sono, como o R.E.M (Rapid Eye Movement ou movimento rápido dos olhos), pois a análise baseia-se principalmente nos movimentos que o usuário realiza com os braços durante a noite.

As fabricantes se defendem dizendo que os produtos não visam substituir métodos profissionais de diagnóstico, mas apenas oferecem uma visão geral ao usuário.

Vale lembrar que em maio de 2017 a Apple adquiriu a startup finlandesa Beddit, que comercializa um acessório para monitoramento da qualidade do sono que deve ser colocado debaixo do lençol durante a noite.

O produto atualmente é vendido nas Apple Stores, mas a extensão do envolvimento da equipe por trás do Beddit no desenvolvimento da funcionalidade de análise do sono que está sendo integrada ao Watch ainda é desconhecido.

Bateria
Além da qualidade da análise, outro desafio que a Apple precisa resolver é em relação à bateria. A empresa afirma que a carga da versão Series 4 é suficente para “o dia todo” e muitos usuários recarregam o relógio durante o período da noite para usá-lo no dia seguinte.

Para que o acessório seja usado enquanto o usuário dorme, a bateria teria que durar por mais tempo, possuir uma forma de carregamento rápido ou consumir níveis extremamente baixos de energia durante o monitoramento do sono.

A bateria nas últimas gerações do Apple Watch (Series 3 e 4) é capaz de durar até dois dias, dependendo do uso.

Carregando