Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Wi-Fi 6 está chegando: o que nos aguarda?

O Wi-Fi 6 é a próxima geração de Wi-Fi. No momento, estamos na quinta geração

O Wif-6 está chegando aí, mas você sabe o que ele significa? A próxima geração do Wi-Fi promete potencializar as nossas experiências a um próximo nível. E não pense somente que ele se limita a uma incrementada na velocidade. É muito mais que isso. Suas vantagens vão ser sentidas a conta-gotas em longo e médio prazo. Saiba o que nos aguarda.

O que é o Wi-Fi 6?

Previsto para o segundo trimestre

O Wi-Fi 6 é a próxima geração de Wi-Fi. No momento, estamos na quinta geração. Ele ainda fará a mesma coisa básica – conectá-lo à Internet – apenas com várias tecnologias adicionais para que isso aconteça de maneira mais eficiente, acelerando as conexões no processo.

O quão rápido ele pode ser?
Resposta curta, mas incompleta: 9,6 Gbps. É muita coisa, na realidade. Isso porque são 3,5 Gbps no Wi-Fi 5, a geração que você possui em seu smartphone atualmente. Mas a resposta real não é tão doce quanto poderia ser: essas duas velocidades são valores máximos estipulados, coisa que você provavelmente nunca atingiria no uso real do Wi-Fi.

E mesmo se você pudesse alcançar essas velocidades, não está claro que você, de fato, vai precisar delas. Sendo mais objetivo: a velocidade típica de download nos EUA, por exemplo, é de apenas 72 Mbps – ou menos de 1% da velocidade.

Mas o fato de o Wi-Fi 6 ter um limite de velocidade muito maior do que seu antecessor ainda é importante. Isso porque estes 9,6 Gbps não precisam ser direcionados a um único dispositivo. É ainda melhor, ele pode ser dividido em toda uma rede. Isso significa mais velocidade potencial para cada um de seus aparelhos.

Mais que velocidade
Em vez de aumentar a velocidade de dispositivos individuais, o Wi-Fi 6 tem tudo a ver com melhorar a rede quando vários dispositivos estão conectados. Esse é um objetivo importante, e chega em um momento importante: quando o Wi-Fi 5 foi lançado, uma família de classe média dos EUA tinha cerca de cinco dispositivos Wi-Fi.

Agora, as residências têm nove dispositivos Wi-Fi em média, e várias empresas preveem que vamos atingir até 50 dentro de alguns anos. A Internet das Coisas (IoT) é real e ela está entrando de fininho em nosso cotidiano.

Isso significa nada mais nada menos que todos esses dispositivos conectados simultaneamente podem e vão prejudicar a qualidade e eficiência da sua rede. Demanda essa que seu roteador atual provavelmente não daria conta.

A missão do Wi-Fi 6 introduz algumas novas tecnologias para ajudar a atenuar os problemas decorrentes da colocação de dezenas de dispositivos Wi-Fi em uma única rede.

Ele permite que os roteadores se comuniquem com mais dispositivos de uma só vez, enviem dados para vários dispositivos na mesma transmissão e deixa que os dispositivos Wi-Fi programem os chamados check-ins com o roteador. Juntos, esses recursos devem manter as conexões fortes, mesmo quando mais dispositivos começarem a exigir dados.

Certo, mas e cada dispositivo?
No início, as conexões Wi-Fi 6 provavelmente não serão substancialmente mais rápidas. Um único laptop Wi-Fi 6 conectado a um roteador Wi-Fi 6 pode ser um pouco mais rápido do que um único laptop Wi-Fi 5 conectado a um roteador Wi-Fi 5, por exemplo.

A história começa a mudar à medida que mais e mais dispositivos são adicionados à sua rede. Onde os roteadores atuais podem começar a ficar sobrecarregados com solicitações de vários dispositivos, os roteadores Wi-Fi 6 são projetados para manter todos os dispositivos atualizados com os dados de que precisam.

A velocidade de cada um não é necessariamente mais rápida do que a alcançada hoje em uma rede de alta qualidade, mas é mais provável que eles mantenham essas velocidades máximas mesmo em ambientes mais movimentados. É uma boa para escritórios e redes de Wi-fi públicas, por exemplo.

No âmbito privado, o cenário é igualmente positivo: você pode imaginar isso sendo útil em uma casa onde uma pessoa está transmitindo Netflix, outra está jogando, outra fazendo videochamada e, no meio disso tudo, um monte de dispositivos inteligentes funcionando a pleno vapor – uma fechadura, sensores de temperatura, interruptores de luz e assim por diante.

As velocidades máximas desses dispositivos não aumentam necessariamente, mas a velocidade que você vê no uso diário típico provavelmente será otimizada.

Como eu posso adquirir o Wi-Fi 6?

A boa notícia: todos os dispositivos vão trazer a nova tecnologia de fábrica

A resposta não é das mais animadoras: você precisará comprar novos dispositivos. As gerações de Wi-Fi dependem de um novo hardware, não apenas de atualizações de software. Por isso, você precisará comprar novos smartphones e laptops para obter a nova versão da tecnologia. Os novos lançamentos vão possuir a nova geração por padrão.

Ao substituir seu smartphone, laptop e console de videogame nos próximos cinco anos, você provavelmente levará para casa novos dispositivos que incluam a versão mais recente do Wi-Fi.

Há uma coisa, porém, que você não pode abrir mão: um novo roteador. Se seu roteador não suportar o Wi-Fi 6, você não vai ter nenhum benefício, independentemente de quantos dispositivos compatíveis você levar para casa.

Novamente, isso não é algo que valha a curto prazo. Mas se a sua casa estiver repleta de dispositivos inteligentes conectados e as coisas começarem a ficar lentas em alguns anos, um roteador Wi-Fi 6 poderá ajudar significativamente.

Como torná-lo mais rápido?

Wifi 6
Existem duas tecnologias principais que aceleram as conexões Wi-Fi 6: MU-MIMO e OFDMA.

O MU-MIMO, que significa, em tradução literal, “multi-usuário, entrada múltipla, saída múltipla”, já está em uso em roteadores e dispositivos modernos, mas o Wi-Fi 6 o atualiza. A tecnologia permite que um roteador se comunique com vários dispositivos ao mesmo tempo, em vez de transmitir primeiro em um dispositivo e, em seguida, transmitir para o próximo.

No momento, o MU-MIMO permite que os roteadores se comuniquem com quatro dispositivos por vez. O Wi-Fi 6 permitirá que os dispositivos se comuniquem com até oito.

Você pode pensar em adicionar conexões MU-MIMO, como adicionar caminhões de entrega a uma frota, diz Kevin Robinson, líder de Marketing da Wi-Fi Alliance, um grupo da indústria de tecnologia que supervisiona a implementação do Wi-Fi.

A outra nova tecnologia, a OFDMA, que significa, em tradução literal, “acesso múltiplo por divisão de frequência ortogonal”, permite que uma transmissão forneça dados para vários dispositivos de uma só vez.

Estendendo a metáfora do caminhão, Robinson diz que o OFDMA permite, essencialmente, que um caminhão carregue mercadorias para serem entregues em vários locais.

Na prática, tudo isso é usado para obter mais de cada transmissão de um roteador para o seu dispositivo.

Aliado da bateria
Outra nova vantagem do Wi-Fi 6 permite que os dispositivos possam planejar a comunicação com um roteador, reduzindo o tempo necessário para manter suas antenas ligadas para transmitir e buscar sinais. Isso significa menos consumo e melhora a duração da bateria.

Isso tudo é possível devido a um recurso chamado Target Wake Time, autorizando os roteadores a programarem horários de check-in com dispositivos.

Não vai ser útil para tudo, no entanto. Seu laptop precisa de acesso constante à Internet, por isso é improvável que ele faça uso pesado desse recurso (exceto, talvez, quando ele passa para o estado de suspensão).

Em vez disso, esse recurso é mais voltado para dispositivos Wi-Fi menores e de baixo consumo de energia, que precisam atualizar seu status de vez em quando, como, por exemplo, dispositivos domésticos inteligentes que ficam inutilizados a maior parte do dia.

Segurança é o nome do meio
No ano passado, o Wi-Fi começou a receber sua maior atualização de segurança em uma década, com um novo protocolo de segurança chamado WPA3.

O WPA3 torna mais difícil para os hackers decifrar senhas, e torna alguns dados menos úteis que outros, mesmo que os hackers consigam obtê-los. Vale lembrar que os dispositivos e roteadores atuais podem suportar o essa tecnologia, mas é opcional.

Para que um dispositivo Wi-Fi 6 receba a certificação da Wi-Fi Alliance, o WPA3 é necessário, portanto, a maioria dos dispositivos Wi-Fi 6 provavelmente já terá incluso esse sistema de segurança quando o programa de certificação for lançado.

Carregando