Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

1.700 famílias serão beneficiadas com moradias dignas em São Luís

A aplicação desses recursos na construção de 1.700 apartamentos em São Luís tem gerado trabalho e renda para os maranhenses

Foto: Reprodução

Com investimentos de cerca de R$ 120 milhões, as obras dos conjuntos habitacionais Jomar Moraes, no Sítio Piranhenga; José Chagas, na Ilhinha; e Piancó, na área Itaqui-Bacanga, todos em São Luís, seguem em ritmo acelerado.

Serão 1.700 unidades habitacionais dignas, entregues até o fim de 2019, para famílias que vivem em condições de vulnerabilidade social. Esses investimentos fazem parte do Programa Habitacional, promovido pelo Governo do Maranhão.

O Residencial Jomar Moraes recebeu investimentos de R$ 82 milhões, oriundos do Programa Minha Casa Minha Vida, por meio da Caixa e mais contrapartida do Governo do Estado. O residencial é formado por 33 blocos de 32 apartamentos e por dois blocos de 24 apartamentos.

Serão beneficiados moradores dos bairros da Liberdade, Camboa e entorno da Avenida Jackson Lago. A obra já está em fase de finalização.

Já o Residencial José Chagas, localizado na Avenida Ferreira Gullar, na Ilhinha, na região do São Francisco, está entrando em fase de conclusão com investimentos de cerca de R$ 20 milhões. São oito blocos de 32 apartamentos, totalizando 256 unidades. O empreendimento vai abrigar famílias que moravam em palafitas na área que compreende o São Francisco, Ilhinha e entorno.

O residencial Piancó, que fica na área Itaqui-Bacanga, possui 304 apartamentos. É um investimento do Programa Minha Casa Minha Vida, por meio do Banco do Brasil, na faixa de R$ 20 milhões, também, com contrapartida do Governo do Maranhão.

Geração de emprego e renda

A aplicação desses recursos na construção de 1.700 apartamentos em São Luís tem gerado trabalho e renda para os maranhenses. Ao todo, foram criados milhares de empregos em diversos setores da construção civil.

Carregando