Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Não podemos defender a sanha assassina do armamentismo, diz Eliziane Gama

Eliziane comentou a “forma extremamente cruel” como os atiradores agiram e pediu uma reflexão sobre o uso das armas.

amentou o massacre na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)

A líder do PPS no Senado, Eliziane Gama (PPS), lamentou o massacre na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), que deixou oito mortos e 11 feridos nesta quarta-feira (13).

Ela comentou a “forma extremamente cruel” como os atiradores agiram, pediu uma reflexão sobre o uso das armas e cobrou que o governo deixe de lado “a sanha armamentista”.

Confira a nota da senadora

“Não podemos defender a sanha assassina do armamentismo. O Brasil está consternado e com a alma dolorida pela tragédia de Suzano, onde pessoas foram assassinadas de forma extremamente cruel. Neste momento, alguns apresentam argumentos para armar a população o que, para mim, é estarrecedor. Não precisamos de mais tragédias como as de Realengo, da creche em Janaúba e de Suzano.

Não podemos defender a sanha assassina do armamentismo. O poder público não pode prosseguir na defesa da liberação de armas em nosso País. Lamento quando áreas do próprio governo e parlamentares queiram estender o trânsito livre do porte de armas, como se fosse uma medida útil para enfrentar a criminalidade. Ao contrário, é acentuar o gosto pela violência e daqueles que acreditam em fazer justiça com as próprias mãos. É untar aqueles que veem a possibilidade de ganhar dinheiro com a indústria de armas, particularmente a americana.

Deixo aqui minha solidariedade às famílias, à cidade e a todos que estão consternados por essa tragédia”.

Carregando