Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Itaqui eleva em 54% a movimentação de soja no 1º trimestre

O Porto do Itaqui fecha o primeiro trimestre de 2019 com 4,3 milhões de toneladas de cargas movimentadas

Foto: Reprodução

O Porto do Itaqui fecha o primeiro trimestre de 2019 com 4,3 milhões de toneladas de cargas movimentadas. Essa marca está 37% acima do que foi registrado no mesmo período do ano passado, quando passaram pelo porto público do Maranhão 3,1 milhões de toneladas. Para levar e trazer essas cargas e também celulose, carvão e cobre, entre outras, foram realizadas cerca de 170 atracações de janeiro a março.

Só a soja foi responsável por um crescimento de 54,1% sobre os três primeiros meses de 2018. Foram movimentadas 1,4 milhão de toneladas e a tendência é seguir em alta. Em fevereiro os embarques desses grãos tiveram um salto de mais de 1.000%, saltando de 33.700 toneladas em 2018 para quase 484 mil neste ano.

“Esses resultados reforçam a importância do papel do Porto do Itaqui na fronteira agrícola do centro norte”, afirma o presidente do Porto do Itaqui, Ted Lago. Ele comentou sobre os números do trimestre nesta sexta, em Brasília, onde esteve para assinatura do documento que formaliza a prorrogação do contrato de adensamento de área e novos investimentos da Granel Química no Porto do Itaqui.

Combustíveis

Também houve destaque na movimentação de derivados de petróleo nesse período, com 1,6 milhão de toneladas movimentadas de janeiro a março. Esse volume é 81,6% superior ao que foi recebido no primeiro trimestre do ano passado e a expectativa é de continuar em alta. A expansão do porto – com um novo berço para granéis líquidos inaugurado – e a retomada da movimentação de carga de entreposto de combustíveis, ambos em 2018, contribuem para esses resultados.

Os combustíveis que chegam pelo Itaqui abastecem não só o Maranhão, mas também o Piauí e os estados do Centro-Norte do país. E a soja produzida no MATOPIBA (Maranhão, Tocantins, Piauí, Bahia e parte do Mato Grosso do Sul) segue para vários países da Ásia, principalmente a China.

Esses resultados mostram como o Porto do Itaqui se tornou um empreendimento estratégico para os estados vizinhos escoarem a produção e para alimentar países que não produzem grãos, enquanto movimenta e economia do Maranhão e de toda a sua área de influência.

Novo investimento de R$ 55,3 milhões

Na sexta-feira, 29, em Brasília, o presidente do Porto do Itaqui, Ted Lago, o diretor de Operações, José Magalhães, e o representante da Granel Química, Sílvio Aguiar, assinaram na sede da ANTAQ – Agência Nacional de Transporte Aquaviário – o documento que autoriza a ampliação e prorrogação do contrato da empresa no Porto do Itaqui por mais 20 anos.

O investimento de R$ 55,3 milhões prevê a construção de um pátio de manobras e de uma plataforma de carga e descarga de caminhões. A capacidade de armazenagem será ampliada em 12.400 m³. O EVTEA – Estudo de Viabilidade Técnica e Ambiental foi aprovado por meio da Resolução n° 6710.

Carregando