Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Ministro visita agrovilas e conversa com quilombolas e estudantes alcantarenses sobre potencial da Base

Pontes reafirmou que o uso militar dos Estados Unidos sobre o território brasileiro não ocorrerá

Em visita ao Maranhão, domingo (14) e segunda (15), o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, cumpriu uma agenda intensa que incluiu uma visita à cidade de Alcântara, séries de entrevistas e a participação em um seminário na capital, São Luís. Toda a programação teve como foco esclarecer dúvidas sobre o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas entre o Brasil e Estados Unidos para o uso comercial do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA).

A programação foi acompanhada por parlamentares, integrantes do poder executivo, vereadores alcantarenses e lideranças comunitárias. Como parada inicial, a comitiva foi à Escola Caminho das Estrelas, que funciona dentro da área do CLA e atende a alunos do ensino fundamental, filhos de militares e da população alcantarense.

Na ocasião, o ministro autografou, para alguns alunos, exemplares da publicação “Conhecendo o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas – Brasil Estados Unidos”. Primeiro astronauta brasileiro, sul-americano e lusófono a ir ao espaço, Marcos Pontes respondeu aos alunos curiosos para entender sobre a experiência de ir à Lua, vidas em outros planetas, entre outras perguntas.

Troca de experiências – Em entrevista à imprensa, durante a programação, Marcos Pontes explicou as vantagens do acordo comercial com os Estados Unidos: “Trata-se de um ambiente ideal para troca de experiências, conhecimento e também parcerias com universidades americanas e brasileiras. Toda essa troca de conhecimento poderá ser feita. As empresas têm interesse comercial. Então, a ideia é que o centro gere recursos para o programa espacial e para as comunidades”, declarou.

Pontes reafirmou que o uso militar dos Estados Unidos sobre o território brasileiro não ocorrerá. “A base de Alcântara pertence ao Brasil e o controle é absolutamente nacional. O objetivo do acordo é tornar o centro espacial de Alcântara para uso comercial e promover o bem-estar da população da cidade maranhense”, esclareceu o ministro.

Peptal e Soassim – O contato com as comunidades quilombolas foi feito por meio da visita às agrovilas Peptal e Soassim. Foram ouvidas as demandas dos moradores e foi possível conhecer de perto a realidade das famílias. Em Peptal, foi feita a entrega oficial da primeira leva de 500 cisternas que serão instaladas pela Codevasf e irão beneficiar diretamente milhares de pessoas que terão acesso a água.

O trabalho da Codevasf no Maranhão atualmente é possível por meio de um projeto de lei do senador Roberto Rocha (PSDB-MA), que estendeu a área de atuação da instituição para todo o estado.

Em Soassim, representantes da comunidade reconheceram o trabalho do parlamentar e solicitaram equipamentos de pesca e também implementos agrícolas. O senador Roberto Rocha assegurou o seu empenho no sentido de que a comunidade tenha a sua solicitação aceita, e marcou data para a entrega dos equipamentos solicitados: 1 de maio, Dia do Trabalho.

Ele assegurou também que além do que foi solicitado, a comunidade terá um trator agrícola para que as comunidades possam preparar a terra e produzir. “Nós não estamos dando nada. Só estamos entregando a eles um bem a que têm direito, pois o recurso é público, é para esse fim”.

Fundo social – Roberto Rocha afirmou, ainda, que conhecer realidade das comunidades quilombolas é o primeiro passo para reafirmar as mudanças que vão garantir melhor qualidade de vida advindas com o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas – Brasil /EUA.

“Propus ao Governo Federal a criação de um fundo para que o Maranhão seja beneficiado com os royalties da exploração econômica da Base de Alcântara. Os recursos serão investidos nas comunidades quilombolas, indígenas, quebradeiras de coco e assentados, promovendo a emancipação econômica e social dessa parcela carente do Maranhão, mas em especial, das famílias tradicionais e comunidades quilombolas de Alcântara”, afirmou o senador.

Vice-governador acompanha visita do ministro

O vice-governador Carlos Brandão acompanhou a visita de Marcos Pontes ao CLA.

“Hoje nós recebemos aqui o ministro Marcos Pontes com toda sua comitiva. Ele veio tratar de um projeto de tecnologia importante de lançamento de satélites e foguetes, mas é importante que além das empresas que se estabeleçam aqui, a gente atenda as comunidades, não só as quilombolas como também as demais comunidades que aqui vivem”, afirmou Brandão.

O deputado federal Gastão Vieira também acompanhou a visita e falou da atuação da bancada federal maranhense no acompanhamento do acordo.

“O debate está sendo muito bem construído, há uma consciência de que este é um grande momento para o Brasil, a bancada do Maranhão está completamente envolvida, há uma consciência que devemos apoiar o projeto, mas o desenvolvimento social não pode ser esquecido”, comentou o deputado.

Carregando