Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Saúde: “eu tô inchada” é a frase predileta da mulherada

Apesar de acometer ambos os sexos, as mulheres tem maior competência fisiológica para desenvolver essa condição

Foto: Reprodução

Por: Renara Leite*

Primeiro vamos entender um pouco mais sobre esse problema que tem atormentado a mulherada. Apesar de acometer ambos os sexos, as mulheres tem maior competência fisiológica para desenvolver essa condição.

A sensação de inchaço pode ser notada através de duas condições diferentes:  a retenção hídrica (ou retenção de líquidos) ou pela distensão abdominal que causa constipação intestinal com produção excessiva de gases e dificuldade de eliminá-los.

Vamos começar falando sobre a retenção hídrica

A retenção de líquidos pode ter como raíz desde patologias em diferentes sistemas até o sedentarismo, mas, na maioria dos casos, a grande causa tem sido a má alimentação.

Nesse caso a retenção se da pelo acúmulo de água no tecido adiposo, que é o tecido de gordura. Os adipócitos, que são células que compõem esse tecido, tem uma grande capacidade de reter líquidos e de expandir seu volume. Com isso e quando essas células ficam túrgidas, cheias de água, o tecido inteiro acaba ganhando volume e causando essa sensação de inchaço.

No combate a essa retenção terão igual importância tanto o que você irá incluir na dieta, quanto o que vai excluir. Portanto, você terá que iniciar uma mudança nos hábitos alimentares.

E para ocupar o tipo da lista, vou falar dos itens que devem sem retirados da sua rotina alimentar. Nesse tipo de inchaço o grande vilão é sódio… E esse mineral é principal componente do sal de mesa, que deve ser consumido com a máxima moderação. Ele também faz parte da composição de diversos aditivos químicos, conservadores e realçadores de sabor e está em abundância em alimentos industrializados. Portanto, se você quer se livrar desse desconforto, livre-se desse time do mal… exclua os alimentos industrializados (enlatados, sucos artificiais, molhos prontos, macarrão instantâneo, temperos em tablete, refrigerantes entre outros), bem como como modere o consumo de bebidas alcoólicas.

A próxima dica é vegetais (de preferência orgânicos) na dieta, seja em forma de sucos, seja nas saladas ou nas preparações culinárias – Não economize na criatividade. Dentro esses grupo de alimentos vale destacar os que tem ação direta e efetiva sobre o inchaço.

• Os vegetais com ação diurética: Melancia, melão, pepino, chuchu, limão (a composição desses alimentos é basicamente água e micronutrientes e estimulam naturalmente a eliminação desses líquidos.

• Os vegetais com ação antioxidante (cenoura, frutas vermelhas, cramberry) – estimula o funcionamento dos rins, que é o responsável por fazer essa drenagem natural no corpo)

• Os vegetais verde escuros (couve, salsinha, espinafre – tem uma boa quantidade de magnésio e potássio que auxiliam também)

E, por fim, os estimulantes e os antiinflamatórios naturais (gengibre, pimenta, canela, alho e cebola)

Invista também nos chás

Os chás são diuréticos naturais e ainda oferecem uma ótima quantidade de enzimas digestivas e fitoquimicos para o organismo, isso tudo sem nada ou quase nada de calorias. As efusões de hibisco, cavalinha e chá verde são grandes aliados de uma silhueta mais enxutinha, podendo ainda acrescentar nos chás alguns dos alimentos descritos acima. Nunca substituía suas refeições por chás, eles devem ser incluídos na dieta e sempre com orientação do seu nutricionista, que é a pessoa ideal para te orientar sobre a inclusão desses itens na sua rotina alimentar.

Agora vamos a discussão da constipação intestinal e gases, que costumam trazer muito mal estar e embaraço

O acúmulo dos gases pode acontecer em duas situações: a aerofagia (que é a deglutição involuntária de ar) notada indivíduos que comem muito rápido e não mastigam o suficiente a comida, e pela fermentação de restos alimentares não digeridos no intestino que é feita pelas bactérias gram negativas que lá habitam (situação muito comum em pessoas com disbiose intestinal), na maioria das vezes substratos proteicos e carboidratos. Esse quadro predomina em pessoas que sofrem de constipação intestinal.

A solução dessa condição será o processo de modulação intestinal, que é específico e individualizado, e a abordagem será tratar a causa, que pode consistir em uma falha de prática ou nas escolhas dos alimentos.

Procure um nutricionista para melhor orientá-lo.

* Renara Leite é nutricionista clínica, especialista em Fitoterapia, pós graduada em Adequação Nutricional e Manutenção da Homeostase, mestranda em Nutrição e Dietética e pós graduanda em saúde quântica

Carregando