Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Com bandeirinhas, comerciantes aumentam vendas em até 150% no Centro Histórico

Com a temporada apenas começando, o vendedor disse que as expectativas são boas

Decoração atrai muitos turistas e visitantes. (Foto: Jeferson Stader)

Há três meses, Letícia Guimarães abriu a sorveteria onde trabalha como gerente no Beco Catarina Mina. No Centro Histórico de São Luís, ela viu o número de seguidores da sorveteria nas redes sociais se multiplicar nos últimos dias. E o sucesso não é apenas online. Na vida real, já faltou até estoque.

“De duas semanas para cá cresceu muito, o faturamento aumentou cerca de 150% e no primeiro final de semana chegou a faltar estoque, mas agora já fizemos um planejamento e estamos preparados para a quantidade de pessoas”, afirmou.

Além de aumentar a quantidade de sorvetes de cajá, bacuri e todos os outros sabores, a sorveteria, que já tem três atendentes, também vai precisar contratar mais gente para trabalhar.

“Vamos precisar sim, por enquanto vamos contratar uma pessoa a mais para atendermos a demanda dos finais de semana. Durante a semana já estamos aumentando também o horário de funcionamento”, comentou.

Bandeirinhas

O aumento de clientes na sorveteria veio depois do mosaico de bandeirinhas instalado pelo Governo do Maranhão na Rua Portugal, Djalma Dutra e Casa do Maranhão. As centenas de pessoas que passam diariamente pelo local não apenas tiram fotos e apreciam a beleza do lugar; elas também consomem.

Seu Bracinho, como é conhecido o vendedor de cocos Manoel Jesus Silva, não quis entregar o ouro, mas disse que, em média, tem vendido cerca de 50 cocos a mais por dia.

“Melhorou bastante. No dia em que botaram a decoração aqui, no outro dia às seis, sete horas da manhã, aqui estava cheio de gente. Nesse dia o movimento foi bacana mesmo. Está bacana o movimento”, comentou.

Com a temporada apenas começando, o vendedor disse que as expectativas são boas. “Melhorou 100% pro que estava. E agora com o São João, vai dar bacana mesmo, vai ser melhor”, completou.

Prévias

A artesã Andreza Rebelo está lucrando com a venda de tiaras, chapéus e artigos que lembram as festividades. “Tudo que eu tinha produzido que sobrou do ano passado já vendi. Eu e outros colegas já tivemos que aumentar a produtividade”, contou.

Ela também associou o aumento de 50% nas vendas à quantidade de pessoas quem têm ido ao Centro Histórico conhecer as decorações para o São João.

“A decoração realmente alavancou as vendas. O público, além de prestigiar, de achar bonito, de vir e ter maior interesse de visitar o Centro Histórico, está vindo para adquirir o artesanato, as nossas fibras, as nossas sementes, então o movimento tem crescido bastante”.

Além das bandeirinhas, o Centro Histórico também receberá até o dia 15 de junho as Prévias Juninas. As festividades vão acontecer às quartas-feiras, na Casa do Tambor de Crioula; às quintas, sextas, sábados e domingos, na Praça Nauro Machado, no Centro Histórico de São Luís. Na programação, muito bumba-meu-boi, danças regionais e tambor de crioula.

São João do Maranhão

A partir do dia 19, começa a temporada oficial nos arraiais do Ipem (montado no Centro Social dos Servidores do Maranhão, no Calhau) e na Praça Maria Aragão, centro de São Luís. Já em Imperatriz o São João do Maranhão será realizado de 12 a 15 de junho.

Além dos arraiais oficiais, o São João estará nos bairros da Cidade Operária, João de Deus, Anil, João Paulo, Liberdade, Anjo da Guarda, Largo de Santo Antônio (22 a 29 de junho) e Cohajap (1 a 13 de junho).

Carregando