Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Projeto do Cais São Luís-Alcântara é protocolado no Iphan

Atualmente, o Cais da Praia Grande é o único Terminal Hidroviário da capital e conta com apenas quatro embarcações

Lívio Jonas Mendonça Corrêa e Maurício Itapary exibem documentação protocolada no Iphan. (Foto: Divulgação)

O presidente da Agência Executiva Metropolitana (Agem), Lívio Jonas Mendonça Corrêa, protocolou, na quinta-feira (6), junto ao Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan Maranhão) o projeto do Cais Flutuante São Luís-Alcântara (Terminal Portuário da Ponta d’Areia, em São Luís, e Terminal Portuário da Independência, em Alcântara). O Cais Flutuante São Luís-Alcântara é uma obra do Governo do Estado, por meio da Agência Executiva Metropolitana.

Com os cais, o deslocamento São Luís/Alcântara e Alcântara/São Luís será beneficiado, no sentido em que haverá um incremento substancial no número de viagens realizadas entre as duas cidades. “Estima-se a realização de 24 viagens por dia, com embarcações saindo a cada uma hora. Isso garante o transporte de 3.312 passageiros diariamente”, assegura Lívio Jonas Mendonça Corrêa.

Atualmente, o Cais da Praia Grande é o único Terminal Hidroviário da capital e conta com apenas quatro embarcações, três iates e um catamarã realizando duas viagens diariamente, com transporte de 11.935 passageiros por mês, sendo 398 por dia. Há, ainda, as embarcações do Centro de Lançamentos de Alcântara (CLA), que realizam o transporte de 246 militares diariamente. “Com os novos cais, então, haverá uma possibilidade muito maior de incremento turístico e econômico para as duas cidades, visto que o fluxo de viagens será maior”, acrescenta Lívio Corrêa.

Para o superintende do Iphan Maranhão, Maurício Itapary, o projeto é de extrema importância para o Estado. “Trata-se de uma grande obra e estamos disponíveis a auxiliar no que nos for demandado”, disse.

As obras de construção dos dois cais – o de São Luís e o de Alcântara – serão iniciadas depois de finalizado o processo licitatório. O prazo de execução será de, aproximadamente, 18 meses.

Carregando