Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Floriano Peixoto assume lugar de general que Bolsonaro disse agir como ‘sindicalista’ por ser contra privatização

Ele assume no lugar do general Juarez Aparecido de Paula Cunha, que foi demitido esta semana pelo presidente da República

Foto: Reprodução

O general Floriano Peixoto Neto, que respondia pela Secretaria-Geral da Presidência da República desde fevereiro (com a demissão de Gustavo Bebianno), vai comandar os Correios a partir desta sexta-feira (21).

Ele assume no lugar do general Juarez Aparecido de Paula Cunha, que foi demitido esta semana pelo presidente da República.

A demissão de Juarez foi anunciada no final de um café da manhã com jornalistas na sexta-feira passada, dia 14, no Palácio do Planalto. Bolsonaro disse que ele é o general estava tendo “comportamento de sindicalista”.

CONTRA/PRIVATIZAÇÃO

O presidente, na verdade, não gostou da postura do general Juarez durante audiência pública na Câmara dos Deputados, na semana passada. Além de dizer que não haveria privatizações dos Correios, conforme planejado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Na ocasião, ele voltou a defender a manutenção dos Correios como empresa pública. No final da audiência Juarez tirou foto com parlamentares de esquerda, o que desagradou o Planalto.

Antes, no feriado da Páscoa, o general escreveu em uma rede social que tinha “argumentos para demonstrar porque é importante para o país manter a empresa pública [os Correios], inclusive apresentando casos malsucedidos de privatização de correios pelo mundo”.

Carregando