Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Terminal Portuário de Alcântara pode ser o maior do Brasil

O ministro da Infraestrutura vai apresentar o projeto ao mundo em suas próximas viagens de negócios.

Reunião com o ministro da Infraestrutura, para apresentação do projeto do Terminal Portuário de Alcântara (Foto: Divulgação)

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, vai incluir no pacote de projetos que pretende apresentar ao mundo em suas próximas viagens de negócios – roadshows– o Terminal Portuário de Alcântara (TAP). Trata-se de um TUP (terminal portuário privado), um investimento de R$ 10 bilhões que vai transformar a cidade maranhense no maior terminal portuário do Brasil – maior e mais movimentado até mesmo que o de Santos, em São Paulo.

Esta é a pretensão de dois portugueses radicados no Brasil e diretores executivos da GPM (Grão-Pará Multimodal), empresa que está à frente do projeto: Paulo Salvador e Nuno Martins. É também a aposta de dois políticos maranhenses que estão na articulação direta do projeto: o deputado federal Pedro Lucas Fernandes, líder do PTB na Câmara dos Deputados, e do ex-deputado federal (ex-governador do Maranhão e ex-ministro dos Transportes), José Reinaldo Tavares.

O projeto do terminal multimodal (porto-ferrovia), que também vai fortalecer a fronteira agrícola e produtora de grãos MATOPIBA – que abrange os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia – já foi apresentado, início de agosto, à ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, na CTLog (Câmara Temática de Infraestrutura e Logística).

EXPORTAÇÃO DE GRÃOS

A ministra se encantou com o projeto e a possibilidade do terminal movimentar, numa primeira fase, 140 milhões de toneladas/ano, e dobrar essa capacidade na segunda fase, como destacou Pedro Lucas. “Para se ter uma ideia, o terminal da Ponta da Madeira, no nosso estado, movimentou 198 milhões toneladas em 2018. Logo, este é projeto que vai trazer desenvolvimento extraordinário para o Maranhão”, declarou Pedro Lucas, em entrevista à reportagem do Jornal Pequeno, em Brasília. “Acho que é o maior investimento que o Maranhão pode receber nessas últimas décadas. Certamente uma obra estruturante, com estimativa de gerar incremento de 20% no PIB (Produto Interno Bruto) do Maranhão, segundo estudos do próprio grupo português idealizador do projeto”, acentuou o parlamentar.

PARCERIA NO EXTERIOR

Pedro Lucas participou, inclusive, na última quinta-feira (10), da audiência entre os diretores executivos da GPM e o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Freitas, em Brasília. Da reunião também participaram o ex-deputado José Reinaldo, e o prefeito Aluisinho, de Esperantinópolis (MA). Além de apresentar o projeto para conhecimento do Ministério da Infraestrutura, Salvador e Martins pediram ao ministro para apresentar ao mundo.

Tarcísio aceitou de imediato o desafio de mostrar o projeto no exterior para a captação de recursos. “O grupo português já tem boa parte desse fundo para começar a construir o terminal. Mas faltam outros investidores. E o ministro se comprometeu em colaborar com essa divulgação”, afirmou o deputado.

Na busca de investidores estrangeiros, parceiros privados para destravar projetos de concessões e privatizações que estão na sua pasta, Tarciso de Freitas tem feitos “roadshows” em Washington e Nova York, nos Estados Unidos, e tem pela frente Madri (Espanha), este mês; Oriente Médio e China, em novembro. O TAP será incluído no pacote de viagem.

Carregando