Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Prefeitura vai capacitar jovens para atuarem com informações turísticas

A Setur é responsável  por ministrar o curso de Informações Turísticas.

Gestão do prefeito Edivaldo vai capacitar jovens para atuarem como multiplicadores de informações turísticas (Foto: A.Baeta)

A Prefeitura de São Luís, por meio da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph), da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas) e da Secretaria Municipal de Turismo (Setur), lançarão, na quarta-feira (4), às 15h, no Convento das Mercês, mais uma edição do programa Informante Anfitrião. A iniciativa é voltada para a formação pedagógica e inserção de 60 jovens de 16 a 18 anos na área social e de turismo, para atuarem como multiplicadores de informações turísticas e sociais em espaços como igrejas, museus e locais de atendimento turístico.

O programa recebeu financiamento de recursos do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e está sendo executado pela Fumph, com foco no apoio ao desenvolvimento de ações e estratégias direcionadas à revitalização do Centro Histórico, com o propósito de reduzir a vulnerabilidade social dos moradores. “O projeto Informante Anfitrião complementa as intervenções realizadas na área Central de São Luís pelo IPHAN em parceria com a Prefeitura de São Luís. É importante ressaltar que, somente com a participação da população local, poderemos alcançar resultados efetivos na transformação da área. Nesse sentido, a introdução dos adolescentes em ações como essas também leva a evolução dos indicadores de desenvolvimento humano na região, considerando a dinamização econômica do território”, disse o presidente da Fumph, Aquiles Andrade.

O Informante Anfitrião desenvolve ações relacionadas ao turismo e cidadania, para jovens entre 16 e 18 anos em situação de vulnerabilidade social, planejando e executando uma política municipal de amparo e assistência social. Nesta proposta são incluídas também atividades de monitoramento pedagógico e acompanhamento sócio-familiar, além de atividades de integração e de formação continuada para potencializar a percepção do ambiente em que vivem os jovens e suas famílias e a importância no contexto urbano e social. O projeto tem o propósito de realizar uma qualificação profissional voltada para o conhecimento na área da cidadania e do turismo. Além disso, as atividades estarão direcionadas para o desenvolvimento pessoal e coletivo da cada participante.

CURSO

A Setur é responsável  por ministrar o curso de Informações Turísticas, com transmissão de conteúdo focado nos atrativos turísticos de São Luís, além do passeio pelo Centro Histórico e a Semcas realizará capacitação na área de cidadania, para que os mesmos possam atuar como protagonistas nos locais de planejados e nas suas comunidades. O curso tem carga horária de 60 horas .

A secretária Socorro Araújo falou sobre a importância da ação. “Envolver a comunidade por meio dos jovens que vão participar do programa Informante Anfitrião é fundamental para impulsionar tanto as habilidades sociais deles, quanto o próprio setor do turismo. Além de aprenderem mais sobre a cidade em que vivem, eles poderão repassar esses conhecimentos para inúmeras pessoas que receberão informações valiosas sobre a história e a cultura de São Luís”.

“O programa Informante Anfitrião se configura como uma proposta educativa e formativa que visa a inserção de adolescentes em atividades de capacitação, pedagógicas e educativas na área social e de turismo. Os adolescentes integrantes do projeto são acompanhados pelos Cras do Centro, Liberdade e Casa do Bairro, unidades vinculadas a Semcas. São adolescentes em situação de vulnerabilidade e risco social que vislumbram um novo projeto de vida”, disse a secretária Municipal da Criança e Assistência Social, Andreia Lauande.

O programa vai acompanhar as famílias dos Informantes Anfitriões, por meio dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e Casa do Bairro, além de monitorar os informantes anfitriões por meio de visitas técnicas nos locais de atividade laboral e garantir oficinas de Formação Complementar semanais para todos os informantes inseridos, seja com atividades de lazer, culturais ou de integração.

Carregando