Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Retrospectiva sobre as principais ações do HTO em 2019

O HTO fechou o ano de 2019 com muitas ações positivas, além de uma marca expressiva de mais de 7 mil cirurgias realizadas na unidade de saúde.

O Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão (HTO) fechou o ano de 2019 com muitas ações positivas, além de uma marca expressiva de quase 7 mil cirurgias realizadas na unidade de saúde.

Abaixo, segue um resumo das principais ações realizadas no HTO, que, além de se preocupar com a excelência no atendimento, também proporciona trabalhos de orientação social a pacientes e funcionários.

Fotos: Rogério Sousa/SES

O “Janeiro Branco” já é considerado como a maior Campanha do mundo em prol de uma cultura da Saúde Mental na humanidade. Em sua 6ª edição, ocupou redes sociais, ruas, praças, parques, avenidas, hospitais e postos de saúde. Em pauta, mensagens e orientações sobre Saúde Mental e qualidade emocional de vida.

O Hospital de Trauma e Ortopedia do Maranhão (HTO) também aderiu à campanha, e promoveu várias atividades durante todo o mês. A palestra de encerramento foi proferida pela Dra. Bernadete de Lourdes Queiroz Brito, médica do trabalho, que falou aos funcionários sobre a importância de estar mentalmente saudável para desempenhar suas habilidades e funções.

O Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão (HTO) seguiu com suas ações de mobilização atendendo diversas áreas de saúde. A unidade realizou a campanha de vacinação contra a gripe H1N1, como forma de prevenção à saúde do trabalhador.

Aprovação 

Aprovado por 97% dos pacientes, o Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO), em São Luís, virou referência de atendimento e trabalha para, cada vez mais, melhorar os serviços, visando manter o nível de satisfação.

A entrega, há quase dois anos, do Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO) mudou a assistência de média e alta complexidade nas especialidades no Maranhão. Com aprovação de 97% dos pacientes atendidos, o HTO também tem impacto direto no tempo médio de internação de pacientes da ortopedia no Hospital Municipal Dr. Clementino Moura, conhecido como Socorrão II, que era 42 dias de internação foi reduzido para 12 dias.

Doação de Sangue

O Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão promoveu uma campanha sobre o Dia Mundial do Doador de Sangue. Mobilização com vistas a conscientizar a população sobre a importância de ser um doador.

Saúde Mental

Com o tema “HTO pela vida – Sua saúde mental importa”, o Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO) do Maranhão realizou no dia 10 de setembro, ação educativa sobre prevenção ao suicídio. Participaram da atividade da campanha Setembro Amarelo médicos, enfermeiros, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais e nutricionistas.

Palestra sobre o Setembro Amarelo no HTO (Foto: Divulgação)

Referência

O Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão (HTO) completou dois anos de funcionamento no dia 10 de outubro, com a marca de unidade referência no estado em atendimento de casos de média e alta complexidade nas especialidades de traumatologia e ortopedia. Atendimento à população revolucionado, com garantia de agilidade em cirurgias eletivas, atendimento humano e de qualidade.

“O HTO foi uma das decisões mais acertadas e resolutivas que tivemos. A unidade conseguiu ter um grande impacto em um dos maiores gargalos de saúde pública, que é área de ortopedia e traumatologia. Isso considerando todo o estado, pois recebemos pacientes de todos os municípios. Temos salvado vidas no Maranhão”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Adorno Zero

De forma lúdica, equipes do Hospital de Ortopedia e Traumatologia (HTO) do Maranhão orientaram profissionais de saúde e usuários do serviço durante a campanha Adorno Zero, realizada no dia 29 de novembro, na unidade de saúde.

Personagens circularam pelo HTO em ação lúdica de conscientização (Foto: Rogério Sousa)

As ações da campanha Adorno Zero seguem as orientações da Norma Regulamentadora n.º 32, instituída pela Portaria 485, de 11 de novembro do ano de 2005, no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). A norma proíbe uso de brincos, anéis, colares, broches, piercing exposto, crachás pendurados com cordão e também gravatas em áreas onde exista contato com os agentes biológicos.

Carregando