Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Então é Natal! Descansar ou estudar? O dilema dos concurseiros

Época de Natal e final de ano é sempre um dilema entre os concurseiros, que ficam divididos

Livros ou descanso? O dilema dos concurseiros no fim do ano. Foto: D.Viveiros

Época de Natal e final de ano é sempre um dilema entre os concurseiros, que ficam divididos entre continuar os estudos para garantir uma vaga no setor público ou aproveitar os momentos entre familiares e amigos que estão em clima de festa. Quem aí também está com essa dúvida cruel? Para tentar ajudar, o Papo de Concurseiro ouviu dois especialistas e coachs do Gran Cursos Online. Afinal, o que é melhor? Descansar ou estudar?

Falamos com a couch Erika Radespiel, que já soma 15 aprovações e 15 nomeações em concursos públicos e também com Eduardo Cambuy que é coach, especialização em Gestão Pública e está há mais de 10 anos trabalhando em RH e assume funções como gerência de desenvolvimento de pessoas e coordenação de capacitação e formação.

Para Érika Radespiel é preciso estudar para concursos públicos de forma sustentável, saudável. E, o descanso é merecido para quem realmente estudou. “Se você cumpriu seu cronograma e realizou suas metas, tem mais do que o direito de curtir o Natal em família e com os amigos”.

Dessa forma, para ela, não há problema nenhum em aproveitar os dias 24, 25 e até o dia 26/12 sem se preocupar com os estudos. Mas, ela também lembra que Natal não dura uma semana, ok?

Atenção, Érika faz outra ressalva! Quem está com o edital na praça deve pensar de forma diferente e avaliar se é melhor pegar um fôlego e retomar os estudos após as festas com gás total ou se precisa dedicar-se 100%.

De acordo com a coach, o diferencial competitivo do candidato não será determinado por quem estudou ou não no Natal, tudo tem a ver com o processo todo. Além disso, de nada adianta estudar e sofrer por não participar das festas ou participar das festas sofrendo por não estudar.

“Decida-se e responsabilize-se pelos seus atos!”, afirma.

Já para Eduardo Cambuy é preciso estudar, sem deixar de usufruir os momentos sociais de fim de ano. Estudar, sem deixar de usufruir os momentos sociais de fim de ano.

Como isso é possível? Ele responde que é como estar em um evento social sem dor na consciência por não estudar. “Um grande erro dos estudantes é não controlar seu tempo de estudo e não organizar suas metas considerando períodos de descanso. Assim, organize sua grade de estudo incluindo nesses períodos curtos e controlados de descanso os eventos sociais inevitáveis! A época de fim de ano é um momento em que há um esforço de família, amigos ou pessoas de quem gostamos em congregar. Aproveitar tais momentos pode ser motivacional e estimulador para seu estudo, use-os como armas pra seu crescimento”, afirma.

Como conciliar os estudos e as festas?
A resposta para esta pergunta é: planejamento! Segundo Érica, para não se perder, é essencial fazer um planejamento escrito com as datas de final de ano e também horários.

“Hora de estar com a família? Ok, então desfrute disso. Hora de estudar? Recolha-se em seu espaço de estudos e esqueça o restante. Quando temos um planejamento e o seguimos, podemos administrar melhor a ansiedade e o sentimento de culpa”, diz.

Cambuy tem a mesma opinião. Ele aconselha que após fazer o encaixe dos eventos na sua grade de estudo, é necessário ter disciplina e controle desse intervalo. “O cuidado aqui é não exagerar e se descontrolar. Para ajudar nesse controle, estabeleça metas de retorno. Por exemplo, em um ciclo de estudo normal, estude a teoria e deixe pendente os exercícios de fixação. Vá para o evento social e estipule o prazo para retorno, sob pena de dobrar a meta de exercícios, 2x, 3x, a cada “x” tempo de atraso. Comprometa-se com você. O futuro é seu!”, pontua.

Como manter o foco nessa época?
Segundo Érika, para manter o foco, é importante pensar não apenas na aprovação, mas no que está além. “Como será o seu próximo Natal se você realizar o sonho de ser servidor(a) público(a)?”

“Lembre-se: seu objetivo não é ser aprovado(a) em um concurso, ou, pelo menos, não deveria ser. Seu objetivo é ter uma vida melhor! É isso que está em jogo!”, diz.

Para não se dispersar, ela aconselha que o concurseiro saia dos grupos de WhatsApp, desconecte-se das redes sociais (exclua seus perfis, se possível) e dedique-se ao que realmente é importante: estar com o(a) companheiro(a), filho(a)s, familiares, amigos especiais com os quais você pode verdadeiramente contar. “Não precisa mandar mensagem de Natal para todas as pessoas que você já viu na vida, mas sequer falou com elas recentemente”, afirma.

Cambuy também reforça: a melhor forma de manter o foco é imaginar o “depois”. “ Pense: edepois dessa época, o que acontecerá? Terei ganhado ou perdido tempo? Terei me envolvido exageradamente com essa época ou pude conciliar os estudos? No próximo fim de ano, como quero estar?. Ao refletir com essas perguntas, aumentaremos nossas chances de manter o foco no que nos interessa!”, esclarece.

Organize-se, concurseiro!

Avalie seu tempo líquido de estudo
Veja o conteúdo programático
Há edital? Faça uma tabela até o dia da prova com seu tempo líquido e as matérias prioritárias, de maior peso. Não há edital? Estabeleça você uma data razoável e faça a mesa coisa.
Dê prioridade para disciplinas mais importantes, dificultosas e de maior impacto na prova. Deixe a paixão de lado!
Registre e monitore seu desempenho fazendo ajustes quando necessários.
Cumpra o que foi estipulado!

Carregando