Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

743 maranhenses solicitaram registro de arma de fogo em 2019

Os maiores aumentos para porte de arma ocorreram na Paraíba, Maranhão e Sergipe

Foto: Reprodução

Levantamento realizado pelo Jornal O Globo junto à Polícia Federal apontou que, entre janeiro e novembro de 2019, 743 maranhenses solicitaram e receberam autorização para registro de arma de fogo. Em todo o país, 44.181 novas armas de fogo foram registradas no período. É o maior número de autorizações para posse — isto é, para ter uma arma em casa — concedidas pela Polícia Federal desde 2010.

O levantamento diz respeito apenas a registros para pessoas físicas, excluindo, por exemplo, aquisições de órgãos públicos e empresas de segurança e também dos CACs (colecionadores, atiradores e caçadores), cujo registro é feito pelo Exército.

Mesmo sem os dados referentes a dezembro, o país vendeu cinco armas por hora a cidadãos comuns em 2019— maior média do que em todos os outros períodos analisados. Ano a ano, os registros de armas vêm aumentando. Em 2018, esse número era de 35.758, o maior até então — um aumento de 8% em relação ao ano anterior. A média era de quatro armamentos vendidos por hora.

Em 2019, os maiores crescimentos percentuais de aquisições de armas em relação ao ano anterior ocorreram em Tocantins (645%), Mato Grosso do Sul (241%) e Mato Grosso (219%). Os números deste ano são três vezes maiores do que os de 2010, quando foram catalogados 12 mil novos armamentos.

Autorizações para porte

Houve também aumento no número de porte de armas — a autorização para andar armado —, sob a justificativa do uso para defesa pessoal, em relação aos anos anteriores. Na comparação com 2018, o crescimento foi de 4% (de 2.961 para 3.090), também sem considerar dados de dezembro deste ano. Os maiores aumentos percentuais ocorreram na Paraíba (246%), Maranhão (200%) e Sergipe (156%).

Carregando