Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Clínica diz que falso oftalmologista possuía credenciamento em convênios de planos de saúde

Estabelecimento afirma que não fez a contratação “às cegas”, e ressalta que o funcionário “agiu de má-fé falsificando os documentos”.

A Clínica Biovisão se manifestou sobre a prisão do falso oftalmologista, ocorrida nessa quarta-feira, 24, em São Luís, quando atendia uma cliente exercendo a profissão de forma ilegal.

De acordo com a clínica, Jeferson Anderson Medeiros possuía credenciamento em convênios de planos de saúde e histórico de exercídio da medicina em outras clínicas privadas, onde também teria apresentado documentos falsos.

A Biovisão afirma que não fez a contratação “às cegas”, e ressalta que o funcionário “agiu de má-fé falsificando os documentos”.

Confira a nota na íntegra da Clínica Biovisão

O CASO

Policiais civis do 13º Distrito Policial, do Cohatrac prenderam em flagrante, nessa quarta-feira (24), um falso médico oftalmologista. Ele foi capturado no momento em que realizava atendimento a uma paciente, em uma clínica, localizada no bairro da Santa Efigênia – região da Cidade Operária, em São Luís.

Falso oftalmologista foi preso em flagrante quando atendia uma paciente (Foto: Divulgação)

De acordo com a delegada Sara Bonfim, titular do 13º DP, a polícia chegou até o falso médico, após o recebimento de denúncias anônimas. Ele atuava, também, em clínicas nos bairros do Cohatrac, Cohab e Centro.

“A partir dessa denúncia, conseguimos levantar os endereços dessas clínicas. Na manhã de hoje (ontem), ficamos aguardando até que saiu uma paciente que foi atendida com ele, com o receituário na mão, contendo o nome falso e um carimbo falso”, explicou a delegada, ressaltando que o nome usado pertence realmente a um médico que é natural de Alagoas.

Em seguida, conforme Sara Bonfim, a equipe entrou na sala e o flagrou já atendendo outra pessoa. Na ocasião, ele se levantou e, ao tentar se esquivar da abordagem dos policiais, jogou dois carimbos para dentro da cueca.

“Esses carimbos eram os utilizados por ele em nome desse outro médico. Quando questionado se tinha registro, respondeu que não e ao pegarmos a carteira de identidade constatamos se tratar de outra pessoa e que, de fato, ele não era médico”, frisou a delegada.

No local, foram apreendidos, além dos carimbos e jalecos em nome do médico usado pelo falsário, recibos de consultas, receituários e até comprovantes de procedimentos cirúrgicos realizados pelo preso. A polícia acredita que a atuação irregular já ocorria há mais de um ano.

Em um depoimento extraoficial, no 13º Distrito Policial, para onde foi conduzido, o homem revelou ter feito por alguns anos o curso de medicina na Bolívia, mas não o concluiu. Ele foi autuado em flagrante pelos crimes de exercício ilegal da medicina e estelionato.

Após os procedimentos de praxe, o preso foi encaminhado ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

Carregando