Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Avicultura maranhense vai receber recursos do Banco do Nordeste

O Programa de Desenvolvimento Territorial, que contempla as cidades de Codó, Coroatá, Caxias e Timbiras, será desenvolvido em nove etapas até 2022

Foto: Reprodução

A cadeia da avicultura no Maranhão vai receber em breve um novo incentivo. Trata-se do Plano de Ação Territorial lançado nesta sexta-feira (28), em Codó, pelo Banco do Nordeste (BNB). Atualmente, o setor já recebe incentivos do Governo do Estado por meio do programa Mais Avicultura, implantado pela Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc).

O mercado consumidor local demanda 300 mil toneladas de aves por ano, mas o estado produz apenas 25% dos frangos que consome, tendo uma produção de 105 mil toneladas/ano, o que demonstra a existência de mercado disponível para o aumento da produção local.

O Programa de Desenvolvimento Territorial, que contempla as cidades de Codó, Coroatá, Caxias e Timbiras, será desenvolvido em nove etapas até 2022. De acordo com o gerente de negócios do BNB, Rosendo Júnior, as ações da avicultura e a parceria com o Governo do Estado somam esforços junto ao plano. “É uma parceria importante [Governo e BNB] para o desenvolvimento do estado. Esse programa visa desenvolver as cadeias produtivas por região e o Estado é um grande parceiro”, pontuou.

Durante o evento, o secretário da Seinc, Simplício Araújo destacou a capacidade dos produtores do setor da avicultura no Maranhão e as ações que estão sendo realizadas para o incremento da cadeia.

“O Governo do Estado e o Banco do Nordeste são parceiros. Temos uma grande capacidade produtiva no setor da avicultura. O Maranhão é um grande consumidor de frango e estamos trabalhando para que esse consumo de frango seja o maranhense, para abastecer o mercado local”, afirmou Simplício.

Carregando