Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Defensoria Pública cobra informações sobre ausência de abrigos em paradas de ônibus em São Luís

Ao longo de toda a avenida Dr. Jackson Kepler Lago não há abrigos. Há somente placas que indicam os pontos de paradas dos ônibus

Foto: Reprodução

A Defensoria Pública do Estado do Maranhão (DPE/MA), por meio do Núcleo de Defesa do Consumidor, encaminhou ofícios às secretarias municipais da Fazenda (Semfaz) e de Trânsito e Transportes (SMTT) e ao Oficial da 1ª Zona de Registro de Imóveis de São Luís solicitando informações sobre a ausência de abrigos nas paradas de ônibus na região da Ponta d’Areia, em São Luís. A ação será estendida a outros bairros da capital para garantir a devida acomodação dos usuários do transporte público.

Foram relatadas as diversas dificuldades e os transtornos enfrentados pelos trabalhadores daquela região, usuários que utilizam o transporte coletivo na região diariamente.

Ao longo de toda a avenida Dr. Jackson Kepler Lago não há abrigos. Há somente placas que indicam os pontos de paradas dos ônibus. Por isso, os trabalhadores da região, que utilizam o transporte público, são obrigados a aguardar os coletivos a céu aberto, sofrendo com os efeitos do sol e da chuva.

De acordo com a zeladora Marize Braga Pereira, ela e outros colegas que trabalham na região têm sofrido especialmente nesse longo período chuvoso que se incide sobre a capital. “Nos prejudica muito porque não temos onde ficar esperando o ônibus. Às vezes, a gente esquece o guarda-chuva e nem lugar onde a gente possa se proteger e os ônibus demoram a passar”, disse.

Foram solicitadas aos órgãos informações sobre o número e as características de imóveis na região e também sobre a existência de planejamento e viabilidade de construção de abrigos nos postos de ônibus existentes na área região. Com esses dados, a Defensoria Pública instruirá um procedimento de requerimento para a instalação dos abrigos no local.

Carregando