Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

“Carla Perez” do reggae é morta a tiros na Vila Progresso, em São Luís

O crime, ocorrido na madrugada dessa sexta-feira (16), abalou o movimento reggae da capital maranhense

Foto: Reprodução

Um crime ocorrido na madrugada desta sexta-feira (16) abalou o movimento reggae da capital maranhense. Por volta das 5h30, na Vila Progresso – região do Recanto do Vinhais, foi assassinada Maria José Pinheiro Sá, de 50 anos, conhecida como a “Carla Perez” do reggae. Ela foi atingida com ao menos seis tiros, na porta de sua casa, no momento em que havia saído para colocar o lixo na rua.

O corpo de “Carla Perez” foi encontrado por vizinhos, que antes teriam ouvido cerca de dez disparos de arma de fogo. Uma das hipóteses apontadas como motivação para o crime, segundo populares, é que tenha sido vingança por parte de traficantes da região, pelo fato de Maria José ter passado informações sobre a movimentação deles para a polícia.

De acordo com o delegado Gustavo Marques, da Superintendência de Homicídio e Proteção às Pessoas (SHPP), “Carla Perez” foi atingida por, pelo menos seis tiros; sendo quatro nas costas, um na cabeça e um no peito. Porém, ele disse que ainda aguardava o laudo da perícia, a ser emitido pelo Instituto de Criminalística (Icrim), que informaria a quantidade exata de disparos que a atingiram.

O delegado Gustavo Marques afirmou que ainda não há uma linha de investigação definida, mas que todas as hipóteses serão apuradas. E confirmou que populares teriam repassado à polícia que “Carla Perez” teria sido morta por traficantes da área, devido ao fato de ela ter ajudado para a apreensão de 34 tabletes de maconha, ocorrida no dia 8 deste mês, quando também prenderam três mulheres, no Cohafuma – bairro localizado próximo à Vila Progresso.

As três presas foram identificadas como Gecimar Tayná Amaral dos Santos, Nágila Mayra Sousa Araújo e Silane Dias Nascimento Bezerra. Elas são mulheres de Raimundo Nonato Portela Frazão, Mateus da Silva Gomes e Daniel Kleiton Martins de Oliveira, respectivamente. Eles estão presos por tráfico de drogas, na mesma cela do Presídio São Luís (PSL) III, no Complexo Penitenciário de Pedrinhas – de onde comandariam o comércio do entorpecente.

Gustavo Marques, no entanto, ressaltou que isso ainda será checado. “A hipótese é que os traficantes, devido ao prejuízo pela apreensão da droga, tenham decretado a morte de Maria José, que pode ter sido cometida por mais de duas pessoas, pois duas armas de fogo teriam sido usadas no crime”, afirmou.

CONHECIDA NO MOVIMENTO REGGAE

Maria José Pinheiro Sá, a “Carla Perez”, era muito conhecida no movimento reggae de São Luís, principalmente por ser uma das fãs da radiola Estrela do Som. “Carla Perez” era frequentadora assídua do clube Rotatória Roots, no Anel Viário – região central da capital maranhense.

Carregando