Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Intel e Toshiba desenvolvem tecnologia que deixa SSDs maiores e mais baratos

Tecnologia aumenta capacidade e reduzir custos, mas por outro lado SSDs serão mais lentos e menos duráveis

Ao contrário dos QLC (foto), novos SSD de Intel e Toshiba usarão tecnologia que aumenta densidade — Foto: Divulgação/Intel

A Intel e a Toshiba anunciaram, no segundo semestre de 2019, que estão desenvolvendo a tecnologia PLC para SSDs com maior capacidade de armazenamento e potencialmente mais baratos. Com o PLC (sigla para “penta layer cell”, ou “célula de cinco camadas”, em tradução livre), o SSD poderá armazenar mais dados por célula, o que significa que os módulos que formam as unidades poderão ser mais densos e suportar mais arquivos na mesma área quadrada consumida por tecnologias de menor densidade, como os QLC (quatro camadas) ou TLC (três camadas).

Na prática, as tais “cinco camadas” podem ser compreendidas como “cinco bits” de informação retidos numa única célula. Os chips que formam um SSD são formados por milhares dessas células e é por conta disso que o aumento de capacidade interna de cada uma delas permite SSDs com mais espaço: torna-se possível guardar mais informação por chip.

O aumento da chamada densidade do SSD é uma característica que também deve contribuir para a redução de custos de fabricação, algo que tende a tornar os produtos mais baratos para o consumidor final.

Entretanto, o aumento de capacidade tem os seus problemas. O primeiro deles é a resistência: um SSD com células de cinco camadas estará exposto a um desgaste maior no processo de constante escrita e leitura dos dados, algo que pode significar que SSDs PLC durem menos do que as opções disponíveis hoje.

Outro detalhe da tecnologia são as velocidades, menores do que o que é possível em SSDs de menor densidade. Tanto Intel como Toshiba prometem técnicas de controle de acesso para acabar com esses dois problemas, mas as diferenças em velocidade devem ser perceptíveis na mesma medida em que SSDs QLC são mais lentos que os TLC, por exemplo.

Carregando