Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Punta Cana: o destino da vez entre os brasileiros

Uma das grandes vantagens de Punta Cana é se hospedar em um sistema All Inclusive pagando menos que muitos resorts no Brasil

Punta Cana é o local ideal para descansar
Foto: Danielle Calvet

Até pouco tempo Caribe para muitos brasileiros era sinônimo de Cancún e suas águas cristalinas. Porém, há uns anos, Punta Cana surgiu como um dos principais destinos do Caribe, fazendo frente ao destino mexicano. Muitos podem afirmar que Punta Cana não está no mar da caraíbas. Sim, não está. A costa de Punta Cana é banhada pelo Oceano Atlântico mas, nem por isso, deixa de ter a magia e as águas calmas e cristalinas típicas caribenhas.

Situada na República Dominicana, vizinha ao Haiti e a cerca de 40 minutos de voo de Porto Rico, Punta Cana é conhecida pelos seus resorts All Inclusive. E aqui cabe uma diferença básica entre nosso destino e a maioria dos destinos do caribe: mais de 90% dos hotéis são All Inclusive. Isso se justifica pelo fato de que não há na cidade estrutura apta a receber turistas como existe em Cancún, Aruba, Nassau, Curação e outras ilhas.

A “vida” na cidade se resume às paredes dos resorts e, por isso, todos são absurdamente amplos. Todos possuem, no mínimo, quatro restaurantes e uma infinidade de atrativos para não deixar com que o hóspede sinta falta de uma vida “fora”. Porém, quem desejar, poderá realizar alguns passeios na região.

Como Chegar

Saindo de São Luís a melhor opção é realizando conexão em Brasília ou São Paulo. A Copa Air oferece voos partindo do Aeroporto de Brasília ou de Guarulhos com conexão na Cidade do Panamá. A GOL oferece voos diretos entre Guarulhos e Punta Cana. Viajamos via Brasília, pela Copa Air.

Após sair de São Luís e uma espera de quase 6h em Brasília, embarcamos no voo CP204, operado em um Boeing 737-800, para um voo que duraria cerca de 5h20′. A conexão no Panamá foi rápida, 1h10′ e, após 2h30′, desembarcávamos no Aeroporto Internacional de Punta Cana.

A chegada

Aqui vale um detalhe para quem chega ao Aeroporto de Punta Cana pela primeira vez. O formulário de imigração não é entregue em voo (para quem está fazendo conexão no Panamá). Logo após o desembarque a caminho da imigração, pessoas se aglomeram para buscar os formulários que se encontram em duas mesas no lado direito. Na pressa preenchemos  apenas um dos formulários. Ao apresentar os passaportes com as carteiras de vacinação contra febre amarela (ambos são obrigatórios para ingresso no país), o atendente, educadamente, disse que faltava mais um formulário. 90% dos passageiros acabaram precisando sair da fila e retornar após preencher mais essa “burocracia”.

Finalizado esse pequeno problema e com as malas em mãos, fomos encontrar o transfer do resort. Aqui cabe uma observação: saia de São Luís com o transfer contratado. O serviço no aeroporto de Punta Cana é tumultuado. As empresas ficam dispostas fora do aeroporto, em um corredor único do lado direito e, se o seu hotel não dispõe de transporte cortesia, você vai ter que barganhar um preço camarada.

No nosso caso, o resort oferecia o transfer de maneira gratuita, mas mesmo assim foi complicado achar o guichê da empresa, já que não tinha ninguém no desembarque.

O percurso até o resort durou cerca de 50 minutos.

Hospedagem

Nos hospedamos no Paradisus Punta Cana, utilizando o sistema Royal Service. Escolher uma hospedagem em Punta Cana não é nada fácil. E não é por falta  e sim por muitas opções. Cada uma com seus atrativos: serviços exclusivos, hospedagens apenas para adultos, para famílias, inúmeros restaurantes, bares, casinos e com uma infinidade de preços.

Paradisus Punta Cana by Meliá
Foto: Danielle Calvet

Voltando ao Paradisus, a rede é uma das 12 opções em Punta Cana administrada pelo grupo espanhol Meliá. Dentro do complexo Paradisus há opção do serviço Paradisus, The Reserve e Royal Service.

Paradisus Punta Cana by Meliá
Foto: Danielle Calvet

Como falamos, ficamos no sistema Royal que, dentre outras atrativos, possui um lounge com serviço exclusivo de check in e check out, bebidas, lanches, café e restaurante exclusivo e não é acessível a menores de 18 anos. Além disso, mesmo todo o complexo Paradisus estando em um sistema All Inclusive, no serviço Royal o hóspede tem direito a mordomo 24h, área exclusiva na praia e piscina e frigobar abastecido 24h com água, refrigerante, cerveja e sucos.

Paradisus Punta Cana by Meliá Foto: Danielle Calvet

Passeios

Apesar de 90% da “vida” ser no resort, há alguns passeios que valem a pena. Destacamos Juanillo VIP, que inclui passeio a praia de Juanillo e a visita ao Cenote Hoyo Azul, com duração de aproximadamente 7 horas. Fechamos o passeio diretamente no hotel ao custo de R$ 600,00 por pessoa.

Passeio a Juanillo com seu mar cristalino
Foto: Danielle Calvet

A praia de Juanillo fica no condomínio Cap Cana, lugar de resorts luxuosos, casarões de veraneio e campos de golfe. O tour toma emprestado esse climão high society e se apresenta como Juanillo VIP. Inclui passeio de catamarã, drinks na praia de Juanillo, almoço em um restaurante local e parada para banho no Cenote Hoyo Azul.

Cenote Hoyo Azul, uma caverna com água cristalina e gelada!

 

Há ainda o passeio a Isla Saona que, por ser mais distante, optamos por não realizar.

Conclusão

Se você deseja descansar, passar uns dias com uma vista exuberante de um mar calmo, com águas cristalinas, sem precisar se preocupar em abrir a carteira para pagar por cada bebida ou alimentação, Punta Cana é seu destino. Os preços costumam ficar mais baixos no período entre maio a novembro porém, de junho a setembro há grande chance de você pegar dias com mais chuvas e, raramente, um furacão pode querer “dar as caras”.

Já a alta temporada vai de dezembro a abril, onde os preços costumam ficar relativamente mais caros mas as chances de você ter dias com chuva é bem menor.

 

 

Carregando