Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Governo lança Programa ‘Mais Cirurgias’ ampliando acesso aos procedimentos

Com a expansão da rede de serviços na capital e interior, pacientes do SUS ganharam nove grandes hospitais.

Governador Flávio Dino destacou a contribuição do Mais Cirurgias para as demais ações da rede pública de saúde (Foto: Handson Chagas)

A realização de cirurgias de forma mais ágil e com estrutura adequada em todas as regionais do Maranhão. Essa é a proposta do Mais Cirurgia, programa do Governo do Estado que tem como objetivo aumentar o número de cirurgias eletivas e reduzir o tempo de espera por este procedimento nos hospitais da rede estadual. O programa foi lançado pelo governador Flávio Dino, na manhã desta quinta-feira (23), em solenidade realizada no Palácio dos Leões, Centro. Com o Mais Cirurgias, 2020 deve ter um crescimento de 12% no número de cirurgias em relação ao ano passado.

“É muito importante que a rede pública de saúde consiga ampliar a capacidade de resolver os problemas concretos da população, sobretudo, em razão da redução de atendimento em outras esferas e as dificuldades econômicas do país. Por isso, estamos ampliando a quantidade de cirurgias eletivas e tenho certeza que contaremos com o empenho dos nossos profissionais da saúde para que consigamos garantir mais direitos na rede estadual de saúde”, ressaltou o governador Flávio Dino.

Na ocasião, o governador citou outras conquistas do Maranhão ao longo dos últimos anos de sua gestão, como o alcance da maior taxa de investimentos em saúde pública no Maranhão e lembrou que em 2020 os recursos serão ampliados ainda mais, sendo a maior parte recursos próprios do Estado. O governador destacou que o sistema SUS tem seus problemas, mas também, suas virtudes “e deve-se lutar para melhorá-lo e não extingui-lo, pois todos os dias salva milhões de pessoas, que estariam negadas de seus direitos em saúde”.

Flávio Dino destacou, ainda, a boa e séria aplicação do dinheiro público como um legado de seu governo. Citou três pontos, que em sua avaliação marcam a presença de sua gestão no governo: o Maranhão alcançou o maior Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) da história do estado; a retirada da capital da lista das 50 cidades mais violentas do mundo, do Maranhão da lista dos mais violentos do Brasil e a redução em 72% da taxa de homicídios nos últimos quatro anos; e o funcionamento da maior rede pública de saúde que o Maranhão já teve.

Acesso à Saúde

A proposta é que todos os procedimentos do programa Mais Cirurgia sejam regionais e que o paciente não precise mais se deslocar a São Luís ou Imperatriz, como ocorria durante muitos anos, pontuou o secretário de Estado de Saúde (SES), Carlos Lula. “Dessa forma, vamos possibilitar o melhor acesso às cirurgias, que serão distribuídas por todo o Estado. O programa vai impactar ainda mais, pois a ideia é que possamos garantir às pessoas este serviço e que ele seja facilitado, mais rápido e de qualidade”, disse Carlos Lula.

Na lista de procedimentos cirúrgicos realizados pelo programa está catarata, pterígio, vesícula, hérnia, varizes, apêndice, fraturas, próteses total de joelho e quadril, histerectomia, hemorroidectomia, dentre outros. Neste rol, estão diversas especialidades médicas como cirurgia geral, ginecologia, urologia, angiologia, cardiologia/adulto, ortopedia, oftalmologia, vascular, neurologia, gastroenterologia e pediatria.

O Maranhão é o quarto estado do país que mais realiza cirurgias. A partir das iniciativas do Governo do Estado, avançou no número desses procedimentos realizados na rede estadual de saúde, passando de 25 mil em 2014, para mais de 60 mil em 2019. A expectativa é alcançar os 70 mil procedimentos este ano.

Com a expansão da rede de serviços na capital e interior, iniciada em 2015, quem utiliza o Sistema Único de Saúde (SUS) ganhou nove grandes hospitais. Este investimento aumentou em 145% as cirurgias, comparado a 2014, que fechou em 25.391 cirurgias, com os 62.354 procedimentos em 2019. São beneficiados pacientes da fila de espera da rede estadual ou regulados pelas secretarias municipais de saúde.

Regionalização

O Mais Cirurgias será coordenado pela SES, em 12 grandes hospitais. São eles: Dr. Carlos Macieira, Dr. Juvêncio Mattos, de Trauma e Ortopedia do Maranhão (HTO), localizados em São Luís. No interior do estado, inclui os hospitais regionais de Chapadinha, Alarico Nunes Pacheco (Timon), de Timbiras, de Balsas e os macrorregionais Dr. Everaldo Ferreira Aragão (Caxias), Alexandre Mamede Trovão (Coroatá), Tomás Martins (Santa Inês), Dr. Jackson Lago (Pinheiro) e Dra. Ruth Noleto (Imperatriz).

Carregando