Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Eliziane Gama propõe saque do FGTS para trabalhador que tiver redução de salário com a crise

O valor seria equivalente à remuneração mensal ou à renda que deixou de receber, até o limite total de seus créditos no fundo.

Eliziane Gama apresentou emenda à Medida Provisória 927/2020 (Foto: Divulgação)

A líder do Cidadania no Senado, Eliziane Gama (MA), apresentou emenda à Medida Provisória 927/2020 para garantir que o trabalhador que tiver redução salarial ou perda de renda com a crise econômica do Coronavírus possa sacar o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). O valor seria equivalente à remuneração mensal ou à renda que deixou de receber, até o limite total de seus créditos no fundo.

“Estamos propondo que os trabalhadores que tiverem redução salarial, em acordos que preveem redução de jornadas e de salários ou que suspendam o contrato de trabalho, possam movimentar o seu FGTS e, assim, terem a sua renda, na medida do possível preservada”, justificou a parlamentar.

A MP 927 editada no último domingo (22) previa inicialmente que empresas suspendessem o contrato de trabalho de seus empregados por até quatro meses, durante a crise do coronavírus, sem compensação financeira. Mas o presidente Jair Bolsonaro anunciou a revogação do artigo 18 da MP que permitia esse dispositivo.

Eliziane Gama cobrou compreensão e equilíbrio do governo federal diante do que chamou de “momento sem precedentes na história do Brasil e mundial” com a crise econômica e de saúde provocada pela pandemia do Coronavírus.

“Quando o governo federal apresenta uma medida provisória que atende o empregador e não atende o empregado, não está priorizando o trabalhador brasileiro”, afirmou ao defender alterações na MP. “A emenda que estamos apresentando à MP é uma forma de garantir a comida na mesa do trabalhador brasileiro. E esse é o sentimento que nós precisamos ter agora. O governo também precisa entender isso: a empresa é importante e o trabalhador é fundamental. Então é esse olhar, para o lado mais frágil, que nós precisamos ter”, completou.

A parlamentar disse ainda que o Congresso Nacional está aberto e à disposição para somar forças ao governo federal e apresentar alternativas para o País. “E esse sentimento por parte do governo também tem de existir”, disse Eliziane Gama.

Carregando