Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Governo avança em obras de criação de 50 leitos no Hospital Nina Rodrigues

O Hospital Nina Rodrigues oferecerá 50 leitos, sendo 2 leitos de isolamento, 42 leitos de enfermaria e 6 leitos destinados para unidade de cuidados intermediários (UCI)

(Foto: Divulgação)

As obras de expansão do anexo com 50 novos leitos no Hospital Nina Rodrigues estão cada vez mais próximas de ficarem prontas. Com trabalhadores que se revezam para que os serviços aconteçam ininterruptamente, o espaço destinado ao tratamento de pacientes infectados pelo novo coronavírus soma-se a outras frentes de trabalho do Governo do Estado para oferecer os cuidados necessários ao casos da Covid-19 que precisarem de assistência hospitalar.

A estrutura em espaço anexo ao Hospital Nina Rodrigues oferecerá 50 leitos, sendo 2 leitos de isolamento, 42 leitos de enfermaria e 6 leitos destinados para unidade de cuidados intermediários (UCI). Entre os reparos e adequações que já foram concluídas está o posicionamento dos leitos e toda parte de demolição e construção.

A obra segue em fase de acabamentos gerais, com a instalação da tubulação de gases, pintura das paredes, forro, colocação de esquadrias como janelas e porta. Para garantir segurança dos demais serviços de saúde existentes no Hospital Nina Rodrigues, o prédio anexo foi isolado e terá acesso e estacionamento exclusivos.

Segundo a arquiteta que acompanha o andamento da obra, Rebeca Scaglioni, a estrutura já passou por várias atualizações.

Ampliação
Além dos 50 leitos no Hospital Nina Rodrigues, o Governo do Estado segue com as estratégias para a ampliar a capacidade de atendimento da rede estadual de saúde. O Maranhão já conta com 591 leitos exclusivos para o tratamento de casos da Covid-19, sendo 188 de UTI, para os casos mais graves e 403 de enfermaria para os casos moderados. Com aluguel de hospitais particulares em São Luís; a criação de dois hospitais de campanha, um em São Luís e outro em Açailândia; e obras de criação de novos leitos na capital e no interior do estado, serão mais de mil leitos exclusivos para tratamento de pacientes com a doença.

Carregando