Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Itália tem mais curados que novos casos de coronavírus

Os casos ativos descartam pacientes curados e mortos e são um indicador importante para saber se a pandemia está ganhando ou perdendo força

Foto: Reprodução

O número de casos ativos do novo coronavírus (Sars-CoV-2) na Itália caiu pelo quarto dia seguido, de acordo com balanço divulgado pela Defesa Civil nesta quinta-feira (23).

Segundo o órgão, a Itália soma 106.848 pessoas atualmente com o Sars-CoV-2, 851 a menos que as 107.699 contabilizadas na última quarta (22).

Os casos ativos descartam pacientes curados e mortos e são um indicador importante para saber se a pandemia está ganhando ou perdendo força. Dos 106.848 ainda infectados, 2.267 estão em terapia intensiva, 81.710 estão em isolamento domiciliar, e 22.871 estão internados fora de UTIs.

O país acumula 20 dias seguidos de queda na quantidade de pacientes em terapia intensiva, de acordo com a Defesa Civil. Considerando o total de pessoas já infectadas até o momento, a Itália tem 189.973 casos, o que significa crescimento de 2.646 contágios em um dia (+1,4%).

Além disso, a Defesa Civil confirmou mais 464 óbitos, 27 a mais que na quarta-feira, totalizando 25.549 vítimas na pandemia. Já o número de curados chegou a 57.576, após um recorde diário em termos absolutos de 3.033 recuperados nesta quinta.

“Os números são particularmente reconfortantes”, disse o chefe da Defesa Civil, Angelo Borrelli, em coletiva de imprensa em Roma. Essa é a primeira vez que o país registra mais pacientes curados do que novos casos.

A quarentena na Itália fica em vigor até 3 de maio, mas algumas atividades comerciais, como livrarias e papelarias, já reabriram as portas, com exceção de determinadas regiões, como Lombardia e Piemonte.

O governo também prepara um programa de testagem em massa na população para estimar o percentual de pessoas já imunizadas contra o novo coronavírus.

Além disso, o primeiro-ministro Giuseppe Conte trabalha em um cronograma de reabertura a partir de 4 de maio, que pode incluir parques e algumas atividades econômicas, como manufatura e construção civil. (ANSA)

Carregando