Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Silenciar para perceber as emoções

Conter uma emoção gera bloqueio tanto no corpo sutil (energético) quanto no corpo físico

Foto: Reprodução

O medo de expressar aquilo que sente pode levar você a um lugar perigoso de isolamento social, sofrimento interior e dor. Conter uma emoção gera bloqueio tanto no corpo sutil (energético) quanto no corpo físico.

O corpo humano tem a capacidade de equilibrar o meio externo com o interno, denominado autopoiese (auto cura); porém, quando o trauma é muito forte, ou o sistema imunológico está fraco por conta de tantos sabotadores (mágoas, decepções, frustrações, crenças limitantes…), a célula pode não reconhecer o agressor (antígeno) e, dessa forma, não consegue produzir anticorpos para combater o antígeno.

O medo gera desequilíbrio e dúvida do seu lugar no mundo e de quem você é de verdade.

Quando você se deixa ser conduzido pela mente e esquece de ouvir seu coração, você passa a ser guiado apenas pelas suas programações mentais limitadas.

A mente limita e capta as sensações por experiências interpretada, como certo ou errado, como bom ou ruim criando uma característica de você vítima ou agressor daquele acontecimento.

As percepções são distorcidas do que de fato são por serem vistas apenas por uma perspectiva da realidade.

Se você deseja solucionar algo em sua vida é necessário ir além da visão limitada da mente. Práticas como meditação diária, respiração consciente, processo de auto desenvolvimento, yoga, música, dança… são excelentes ferramentas para o auxílio do seu despertar interior, para silenciar os ruídos internos e alcançar o estado de vulnerabilidade.

Esse estado inclui a sensação percebida como dolorosa e cria um espaço vazio de reconhecimento e acolhimento, um lugar de solidariedade e compaixão consigo.

A alma busca conexão e expansão. Dizer um SIM à sua história da forma como foi é libertador e te permite fluir.

Carregando