Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Decretada prisão do suspeito de matar publicitário após discussão no trânsito

Em interrogatório, o acusado manteve a negativa de autoria, e foi encaminhado para o Centro de Triagem em Pedrinhas

Reconstituição do assassinato do publicitário Diogo Costa ocorre nesta segunda (Foto: Divulgação)

A Polícia Civil do Maranhão deu cumprimento a mandado de prisão preventiva de Ayrton Campos Pestana, apontado pela polícia como suspeito de matar Diogo Adriano Costa Campos, com disparo de arma de fogo, após discussão no trânsito. O crime ocorreu nessa terça-feira, 16, Lagoa da Jansen, em São Luís.

O carro de Ayrton foi localizado e apreendido no fim da tarde de ontem no Canto da Fabril, quando foram inquiridos parentes do acusado. Por volta das 20:30 horas, o suspeito, conforme acordado, se apresentou no Plantão Central de Homicídios e teve mandado de prisão cumprido pela equipe de plantão, que atendeu ao local de crime e representou pela custódia provisória junto ao Poder Judiciário.

Em interrogatório, o acusado manteve a negativa de autoria. O preso foi encaminhado para o Centro de Triagem em Pedrinhas.

As investigações seguem pela Delegacia de Homicídios- Área Oeste para que se aperfeiçoem os indícios colhidos, reconstitua a materialidade e especifique a motivação do crime.

Familiares negam

Nas redes sociais, a família do suspeito afirma que ele não cometeu o crime e que a placa do veículo teria sido clonada.

Uma pessoa que se identificou como Katia Campos acionou o Jornal Pequeno para afirmar que o rapaz não era assassino e que a placa do carro do pai do rapaz teria sido clonada.

O caso

O crime aconteceu após uma discussão de trânsito entre Diogo Adriano Costa Campos, 41 anos, que é sobrinho do ex-presidente José Sarney, e Ayrton Pestana, apontado pela polícia como o principal suspeito.

De acordo com as primeiras informações, houve uma batida, e então aconteceu a discussão, que evoluiu para o crime, com disparo que atingiu o pescoço da vítima.

Diogo é irmão de Gustavo Adriano, que foi diretor do Fórum Eleitoral do Maranhão, e filho de Conci Sarney.

A polícia analisa as imagens do circuito de vigilância da região para auxiliar na elucidação do crime.  O caso ocorreu em frente ao antigo bar Por Acaso.

Diogo Costa estava num veículo da Renault, e, segundo informações, ia atrás do carro do autor dos disparos. Não se sabe ainda as circunstâncias do acidente.

Carregando